.

.

Curta o rei no Facebook

.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Gravação de Joesley Batista é "imprestável" e não seria prova, diz perito

Joesley Batista comprou a justiça de novo?

Um dos mais conceituados peritos do País acaba de jogar por terra a veracidade dos áudios da conversa envolvendo o empresário Joesley Batista e o presidente Michel Temer. Ricardo Molina afirmou que a gravação é "imprestável" como prova em uma investigação.


Em 'situação normal', áudio não seria aceito, diz perito contratado pela defesa de Temer


Contratado pela defesa de Temer para analisar o áudio entregue na delação premiada de Joesley Batista e objeto de um inquérito já aberto contra o presidente, Molina apontou “inúmeras descontinuidades, mascaramentos por ruído, longos trechos ininteligíveis ou de inteligibilidade duvidosa”. 
Durante as gravações com o presidente, Joesley afirma que comprou um procurador de justiça e também dois juízes que atuavam em operações que envolviam suas empresas. Agora, com a revelação de que os áudios estão corrompidos e que foram feitos por um gravador muito barato, a suspeita é de que Joesley pode ter ido mais longe e feito o mesmo com o Ministério Público para conseguir escapar ileso, sem nenhuma punição. 

Entrevista coletiva


Em entrevista coletiva concedida no início da noite desta segunda-feira (22), Molina voltou a questionar a qualidade do material apresentado por Joesley à PGR e até citou a qualidade duvidosa do aparelho utilizado para gravar – que seria de fabricação chinesa e cujo preço na internet é de R$ 26.

Molina afirmou que a gravação contém pelo menos “70 pontos de obscuridade”, que podem tratar-se de cortes, edições ou simplesmente ruídos que deixam a conversa ininteligível. “É uma gravação absolutamente esburacada. Quanto a isso ninguém tem dúvida”, afirmou o perito. Segundo ele, a Justiça “não aceitaria essa prova”. Ele acrescenta ainda que “não cabe ao perito mostrar que a gravação é autêntica”.

O perito contratado pela defesa do presidente garante que “qualquer leigo” percebeu que o arquivo tem cortes. “O MPF usou ‘ouvidômetro’ [para analisar o arquivo]”. É estranho isso, e não se pediu perícia”, critica.

“O “MPF conclui que o diálogo é audível e apresenta sequência lógica. Porém, mais da metade [da fala de Temer] é ininteligível. Se metade do que ele diz é ininteligível, onde está a sequência lógica? Isso é totalmente subjetivo e não reflete a realidade”, continua.

Molina assegura que a gravação não é autêntica. “Não pode ser considerada autêntica. Do ponto de vista técnico-pericial, ela não é boa. Tem que ser descartada. Não posso garantir que essa gravação não foi manipulada a posteriori.” Ele acrescenta: “Ainda que apareça a [versão] original, por que não apareceu antes?”.

Por fim, Molina afirmou que a PGR é “ingênua e incompetente” por ter aceitado a gravação apresentada por Joesley. Segundo ele, o posicionamento apresentado pela Procuradoria é “informação de leigo, de quem não sabe mexer em áudio”. “A gravação deveria agora estar sendo analisada pela Polícia Federal, e não tê-la tornada pública sem que a defesa pudesse acompanhar com calma”, finalizou.

Joesley já provou ser capaz de tudo para ficar livre


Quanto vale a sua liberdade? Você derrubaria uma nação para sair ileso de um crime do colarinho branco? Provavelmente não. Mas não foi assim que tentou e conseguiu agir o empresário e dono da JBS, Joesley Batista.

Em tentativa desesperada e quase criminosa de livrar a própria pele, Joesley Batista fez tudo que podia e não podia para escapar das grades e da falência. O empresário chegou ao ponto de comprar um Procurador de Justiça, gravar clandestinamente conversas com o Presidente da República e jorrar propina para mais de mil políticos da sua própria nação.

A primeira vista a ação criminosa saiu como o esperado. Joesley garantiu para si, para sua empresa e para seu irmão Wesley tudo aquilo que outros gigantes envolvidos na Lava Jato não conseguiram. Enquanto, por exemplo, Marcelo Odebrecht mofa em uma cela da Polícia Federal e vê suas empresas naufragarem, Joesley brinda a vida nos Estados Unidos e tem suas empresas protegidas de maiores estragos.

E mais, para adicionar insulto à injúria, Joesley manipulou os mercados de cambio e de ações, usando informações privilegiadas, para lucrar uma fortuna, que irônicamente  deve ser usada para pagar a milionária multa aplicada pela Procuradoria Geral da República. Mais uma vez, Joesley engana a Justiça e dá mais um prejuízo à nação.

Ou seja, como é possível que o empresário praticamente venda uma nação em troca de benefício próprio e depois venha com uma desculpa esfarrapada para tentar diminuir sua culpa. Impossível! Joesley devia ter pensado isso quando irrigava propinas por todos os cantos do País para conseguir seu enriquecimento ilícito. Agora soa como uma piada esse pedido de desculpas. Joesley está em seu apartamento de luxo nos Estados Unidos, sem tornozeleira, empresas funcionando a todo vapor e quem sabe até sem peso na consciência, afinal ele pediu desculpas. Isso basta para você?

    Prefeito Juscelino realiza coletiva e anuncia programação de comemoração ao aniversário de Açailândia



    Na manhã desta segunda feira, 22, o Prefeito Juscelino Oliveira acompanhado do Secretário de Comunicação, Wilton Lima, da Secretária de Cultura, Enoy Brito, concedeu entrevista coletiva para a imprensa da cidade. A pauta foi a realização das festividades em comemoração ao aniversário de Açailândia. Também estiveram presentes os vereadores Heliomar, Marquinhos, Evandro Gomes e o Deputado Estadual Sérgio Vieira. 

    O presidente da Câmara Municipal, Ceará, compôs a mesa ao lado do gestor municipal. Segundo o Prefeito Juscelino, o momento de crise no País não torna possível a realização de um evento de grande porte financeiro, a exemplo do Açaí Folia. 

    Ainda assim, ressaltou que a data não passará em branco, ou seja, sem realização de festividades. Haverá shows das Bandas Psirico, Pedrinho Pegação e Thiago e Luan. Do dia 01 ao dia 11 haverá ainda outras programações, como abertura dos jogos escolares, marcha para Jesus, corrida e etc. O Prefeito destacou ainda, em resposta a este Blog, que todo apoio necessário será dado também as quadrilhas juninas do município. 

    segunda-feira, 22 de maio de 2017

    Associação critica PGR por falta de perícia prévia em áudio com Michel Temer Fonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2017-05-21/pericia-gravacao-michel-temer.html?utm_source=sub2&utm_campaign=campanha-home-ig&utm_medium=midia-home-ig

    Segundo associação a falta de perícia é algo

    A falta de perícia dos áudios entregues pelo empresário proprietário da JBS, Joesley Batista, fez a Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais questionar a atuação da Procuradoria-Geral da República (PGR). A associação afirmou por meio de nota que, é “inaceitável” o material não ter sido periciado, já que o País conta com profissionais experientes no assunto.

    Para a associação dos peritos criminais, a homologação de delações premiadas dos executivos da JBS sem a devida análise pericial é temerária. “É inaceitável que, tendo à disposição a Perícia Oficial da União, que tem os melhores especialistas forenses em evidências multimídia do País, não se tenha solicitado a necessária análise técnica no material divulgado, permitindo que um evento de grande importância criminal para o País venha a ser apresentado sem perícia e sem a qualificada comprovação científica”.

    A associação dos peritos informou que a reprodução, amplamente divulgada pela imprensa nacional e internacional, apresenta ruídos, que precisam de análise técnica para verificação do que foi mencionado pelos envolvidos nos áudios. “A presença de eventos acústicos que precisam passar por análise técnica, especializada e aprofundada”, disse a entidade.

    Para a Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais, sem análise minuciosa do material que foi entregue pelo empresário proprietário da JBS, Joesley Batista, não é possível ter qualquer parecer sobre a autenticidade da gravação. A entidade afirma ser necessário que o equipamento usado pelo executivo seja periciado, assim como as gravações entregues para PGR e quem deve fazer isso é o Instituto Nacional de Criminalística, da Polícia Federal.

    Pronunciamento

    Após um jornal de circulação nacional afirmar que as gravações entregues a Procuradoria foram editadas, após contratação de peritos para a verificação os áudios, Michel Temer fez um pronunciamento na tarde de sábado (21) solicitando que o Supremo Tribunal Federal (STF) retirasse o inquérito aberto contra ele.

    Enquanto o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pede a continuidade do inquérito, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, atendeu ao pedido da defesa do presidente Temer e determinou o envio do áudio para que seja periciado pela Polícia Federal.

    Temer, em seu pronunciamento chamou Joesley Batista de criminoso e disse que ele se aproveitou da situação, fez sua empresa lucrar e agora passeia tranquilamente pelas ruas de Nova York. “Enquanto ele está livre e solto passeando pelas ruas de Nova York, eu tenho que assumir a grave situação que o País ficou após as afirmações criminosas”, disse o presidente no sábado (20) .

    O presidente criticou ainda a falta de perícia no matérial entregue para o acordo de delação premiada e afirmou que os áudios mostram um empresário insatisfeito com seu governo, uma vez que ele não deu "benesses" ao mesmo como o ocorrido em governos anteriores.
    *Com informações da Agência Brasil

    sexta-feira, 19 de maio de 2017

    Conversa de Temer com Joesley Batista não prova pagamento de propina; entenda

    Se a gravação divulgada entre Michel Temer e Joesley Batista é a tal "prova infalível" de que o presidente protege Eduardo Cunha, nada está provado

    A única conclusão possível é que Temer incentiva Joesley a manter relação sem conflitos com Eduardo Cunha

    Durante o dia de hoje, muito se falou sobre a gravação que comprovaria que o presidente Michel Temer sabia que o ex-deputado Eduardo Cunha recebia uma mesada para comprar seu silencio e que também incentivou essa prática. A prova disso era a frase dita pelo presidente: "Tem que manter isso, viu?"


    Somente os grupos que desejam que o caos se estabeleça no Brasil e que não aceitam o consistente caminho de estabilidade que o país começa a encontrar é que podem forçar esse tipo de conclusão. Leia abaixo a transcrição do trecho do áudio, quando o presidente Temer fala a tal frase: 
    Joesley: Eu estou lá me defendendo. Como é que eu, o que é que eu mais ou menos dei conta de fazer até agora? Eu tô de bem com o Eduardo...
    Presidente Temer: Tem que manter isso, viu?

    Joesley: Todo mês, também, eu estou segurando as pontas, estou indo. Esse processo, eu estou meio enrolado, assim, no processo...

    A única coisa que alguém equilibrado e honesto pode concluir é que Temer incentiva Joesley a manter uma relação não conflituosa com Eduardo Cunha. É impossível concluir que Joesley, ou qualquer outra pessoa, está pagando uma semanada para comprar o silencio de Cunha, e muito que o presidente sabia e incentiva a alegada prática.

    A decisão de comprometer o governo Temer com esse tipo de "prova" é irresponsável e precipitada. Esse tipo de ação estabanada lembra muito o fiasco da recente operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal em 17 de março, que mobilizou cerca de 1.100 policiais. Após gerar um enorme impacto negativo para a imagem do Brasil como maior exportador de carne do mundo, a PF concluiu dias mais tarde que os problemas eram apenas pontuais, apenas um equívoco.

    Tudo isso acontece no mesmo momento em que o gigantesco volume de corrupção em que a JBS confessa estar envolvida se aproxima mais e mais dos governos do PT de Lula e Dilma. Segundo denúncia da revista "Época", a JBS depositou cerca de R$ 300 milhões em propina devida ao Partido dos Trabalhadores, numa conta secreta controlada por Joesley Batista na Suíça.

    A origem deste dinheiro ilegal viria das vantagens ilícitas obtidas pela JBS durante os governos de Lula e Dilma, especialmente durante a gestão de Luciano Coutinho, presidente do BNDES. Segundo Joesley, o dinheiro era sacado no Brasil em nome de Lula e por ordem de Lula, às vezes por meio de Guido Mantega – e também em campanhas do PT em 2010 e 2014.

    Há poucos dias das históricas reformas trabalhistas e previdenciárias que foram cuidadosamente costuradas pelo governo Temer serem votadas com boas chances de serem aprovadas, é de se perguntar a quem interessa destruir esse processo, no estilo do quanto pior melhor.



    A ação foi promovida na AVENIDA DORGIVAL PINHEIRO DE SOUSA entre a RUA DUQUE DE CAXIAS e RUA BONAIRE/ no CENTRO – COMERCIAL de AÇAILÂNDIA.

    O Dia Nacional de Combate e Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual contra Criança e Adolescente, celebrado em todo país no dia 18 de maio, foi de mobilização em AÇAILÂNDIA. Durante toda a manhã dessa quinta-feira, 18/05, a equipe da SEMAS – SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL através do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) juntamente com o COMUCAA e outros atores do GRUPO DE MONITORAMENTO estiveram no centro comercial da cidade distribuindo panfletos informativos e chamando a atenção dos condutores para a importância do combate ao abuso e à exploração sexual contra crianças e adolescentes.

    quinta-feira, 18 de maio de 2017

    Portal da “Sorte” Açaí – Benevolência ou engano?

    Denúncia de ilegalidade e desvios de recursos e finalidade ameaçam entidade açailandense

    Fonte: Jornal do Maranhao

    Em denúncia efetivada na redação do Jornal do Maranhão – JM, coloca em xeque a lisura das “ditas” contribuições realizadas através do conhecido “Portal Açaí”, em que a cada edição, propaga prêmios milionários através de cartelas vendidas a grosso por todos os cantos do município.
    Sem desejar macular o nome de empresa ou entidade que esteja como organizadora e responsável pelo dito Portal Açaí, a reportagem do Jornal do Maranhão buscou averiguar nos órgãos competentes a legalidade dos ditos “BINGOS” transvestidos de contribuições para entidades privadas, sem fins lucrativos, de utilidade pública federal e municipal.
    20170512_084441
    Averiguou-se pois, pelo próprio conteúdo da cartela vendida ao preço de R$ 15,00 (quinze reais), que supostamente seria tal valor uma contribuição à Associação dos Pais e Amigos do Excepcionais de Açailândia – APAE, todavia investigando pormenorizadamente o que está expresso nas ditas cartelas, as mesmas não especificam os percentuais gastos com os prêmios, com a administração, com as taxas devidas aos revendedores, e por último, se é que sobra algum valor, o que é direcionado à APAE.
    Em visita ao site indicado na própria cartela do bingo vendida em Açailândia: www.apaebrasil.org.br, domínio este da Federação Nacional das Apaes, existem sim notícias e informações de como proceder a doações e contribuições a uma das entidades mais respeitadas do Brasil, porém nenhuma delas faz menção a percentuais direcionados à APAE através da venda de cartelas de bingos, nos quais são sorteados milionários prêmios, como no caso açailandense.
    A reportagem do Jornal do Maranhão, investigando e pesquisando legislações, pareceres, resoluções e recomendações que regem a instituição que há mais de 60 anos buscam cuidar dos excepcionais, em nenhum ponto a reportagem investigativa do JM detectou ser de competência da APAE organizar, responder, gerenciar qualquer tipo de “bingos” de larga escala, com premiações milionárias.
    Com responsabilidade e compromisso, principalmente para não faltar com a verdade, e muitos menos deixar lesado o combalido cidadão açailandense, o Jornal do Maranhão aprofundou o seu teor investigativo, e em consulta ao Departamento de Tributos da Prefeitura Municipal de Açailândia, obteve do seu diretor José Francisco, a informação de que, muito embora no endereço onde funciona a sede do dito Portal Açaí,  existem diversas empresas cadastradas no Tributo Municipal, nenhuma delas especificamente tenha como atividades a realização de sorteios “bingos” milionários de tal natureza.
    O chefe do Tributos do Município, informou ainda à reportagem do JM, que na sexta-feira 12 de maio, os responsáveis pelo dito Portal Açaí foram notificados para que apresentem a documentação relativa à sua regularização junto ao sistema tributário do município.
    Em sua 37ª edição, o Portal Açaí utilizando-se do momento de crise econômica e acelerado desemprego, efetua pagamentos de considerável percentual aos seus revendedores, e estes, lotam feiras, ruas, comércios e repartições públicas revendendo a grosso modo as ditas cartelas.
    Outrossim, chama-se a atenção à gama de empresas de televisão e rádio que fazem a propaganda midiática do dito Portal Açaí, com a realização dos seus respectivos sorteios. Indaga-se pois? Estão estas três emissoras de televisão e uma de rádio FM fazendo tais inserções gratuitamente em seus horários nobres, visando o trabalho sem fins lucrativos da dita APAE?
    A reportagem do Jornal do Maranhão não levanta suspeitas sobre a realização dos sorteios e dos ganhadores. De fato eles existem, como incialmente também existiam os da Eletrofácil, Eletromil e etc. Todavia perpassa suspeitas sobre a não indicação do direcionamento dos recursos arrecadados, pois no dito Recibo de Contribuição, dar-se a entender que os R$ 10,00 (dez reais) pagos seriam direcionados em sua totalidade à APAE, que de fato não o é.
    Ao Jornal do Maranhão compete à denúncia, ao Procon, Ministério Público Estadual e Federal a investigação e fiscalização. Desde que, a população de Açailândia e região não sejam apenadas e sofram prejuízos como outrora acontecera, é necessário que órgãos fiscalizadores a bom tempo se manifestem sobre a legalidade e regularidade de tais sorteios.
    Fonte: http://www.jornaldomaranhao.com

    JBS abate Temer para salvar IPO nos EUA

    Delação premiada sai às vésperas de abertura de capital na Bolsa de NY

    Dono da JBS gravou Michel Temer avalizando pagamentos para

    A revelação de que Joesley Batista, dono da JBS, gravou o presidente da República, Michel Temer, com autorização da Justiça, explode a República que começava a respirar após o impeachment de Dilma Rousseff. Agora, é Temer que entra na fila por suposta obstrução de Justiça ao avalizar pagamentos para "calar" Eduardo Cunha.

    A estratégia da delação não é por acaso e num momento qualquer. A JF Holding está prestes a fazer IPO bilionário na Bolsa de Nova York e os irmãos já tratam com a Justiça americana limpar o nome da empresa para seguir em frente. Os irmãos Batistas, bem orientados por advogados, decidiram pela delação premiada no Brasil e num pagamento de multa nos Estado Unidos numa estratégia para salvar o seu grupo empresarial. Em suma, governos passam, mas a empresa fica. 

    Ainda há o caso de Rocha Loures, principal assessor de Temer, que foi filmado pela PF recebendo mala de R$ 500 mil, segundo reportagem do O Globo desta noite. Isso coloca Temer na fila da guilhotina. 

    Outro enrolado, de acordo com a denúncia revelada, é o senador Aécio Neves. Ele pediu R$ 2 milhões a Joesley para pagar advogados de sua defesa na Lava Jato. Mas a PF rastreou o dinheiro e descobriu que foi para a empresa do filho do senador Zezé Perrella, seu aliado em Belo Horizonte. 

    quarta-feira, 17 de maio de 2017

    Autorizada a realização de novos concursos públicos no Maranhão

    SÃO LUÍS – A escolha por se submeter a provas de concurso público tem sido para muitas pessoas a melhor maneira de conseguir uma estabilidade financeira e profissional. Muitos órgãos e instituição tem aberto vagas para a contratação de novos profissionais, seja em caráter temporário ou permanente.

    No Maranhão, alguns concursos estão em fase de andamento, como o do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap).

    Os salários são atrativos. Esse é um dos principais motivos para muitos se inscreverem nos certames.

    A realização de concurso público para mais nove órgãos estaduais, em 2017, foi autorizada pelo Governo do Estado. Serão ofertadas mais de 1.850 vagas. Acompanhe a seguir a distribuição:

    Distribuição de vagas:

    Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) – 100 vagas

    Polícia Militar do Maranhão (PM-MA) – 1.300 vagas

    Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA) – 170 vagas
    Fundação Nacional da Criança e do Adolescente (Funac) – 150 vagas

    Procon-MA – 10 vagas

    Secretaria de Estado da Gestão e Previdência (Segep) – 42 vagas

    Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc) – 10 vagas

    Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Estado do Maranhão (Aged) – 100 vagas

    Secretaria de Estado do Planejamento e Orçamento (Seplan) – 20 vagas