.

.

Curta o rei no Facebook

.

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Prefeita de arame atrasa pagamento e professores protestam Política 17-01-2018 às 11:03Comente WhatsAppEmailCompartilhar A prefeita de Arame, Jully Meneses, não pagou até agora os mês de dezembro e o 13º salário dos professores da rede municipal daquela cidade. Por essa razão, já houve manifestação de protesto nas ruas, conforme mostram foto e vídeo abaixo. Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook. “As irregularidades continuam”, diz Wellington sobre novas denúncias do concurso da PM Concursos 17-01-2018 às 10:001 comentário WhatsAppEmailCompartilhar “Como que divulgam o resultado sem sequer divulgarem o gabarito ou o julgamento dos recursos? Cadê a publicidade?”. Esses foram os questionamentos dos candidatos feitos pelo deputado Wellington do Curso ao governador Flávio Dino. “Quase 35 dias após a aplicação do concurso e, até o presente momento, o Governo do Estado permanece omisso diante das inúmeras irregularidades que marcaram o certame da Polícia Militar do Maranhão, que foi realizado por meio de dispensa de licitação”, afirma o parlamentar. Segundo Wellington, as irregularidades continuam. “Governador, não ignore os candidatos da PM! As irregularidades continuam. Os candidatos nos relataram inúmeros casos. Primeiro: liberaram o resultado sem qualquer divulgação do gabarito oficial. Segundo: não houve sequer julgamento prévio dos recursos impetrados. Cadê a transparência e publicidade no resultado? Como que divulgam o resultado sem sequer divulgarem o gabarito ou o julgamento dos recursos? Cadê a publicidade? O que custa o Governador, pelo menos, explicar a situação aos candidatos da PM?”, pontuou. Ainda de acordo com o parlamentar, há também inúmeras outras irregularidades no certame, a exemplo de realização da prova em outro estado, sem qualquer previsão no Edital; provas que ocorreram com candidatos portando aparelho celular; indícios de fraude, entre outros, além da antecipação das provas em 45 dias, já que, inicialmente, as provas deveriam acontecer em janeiro de 2018, sendo adiantadas para 17 de dezembro. Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook. FAMEM quer participar de discussão sobre eleições majoritárias Ações 17-01-2018 às 09:00Comente WhatsAppEmailCompartilhar O prefeito de Tuntum e presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), Cleomar Tema, entregou ao governador Flávio Dino manifesto representativo dos prefeitos e prefeitas solicitando a inclusão da entidade nas discussões acerca da escolha dos nomes para os cargos majoritários nas eleições deste ano. Tema leu documento e destacou a importância do movimento municipalista no Maranhão. O documento, lido por Tema durante solenidade realizada no Palácio dos Leões nesta última terça-feira (16) – e da qual participaram mais de 100 prefeitos – tem como objetivo inserir o movimento municipalismo no debate sobre o projeto de reeleição do próprio Dino e no pleito que definirá as duas vagas na chapa senatorial. “A FAMEM, entidade representativa das cidades maranhenses, e que congrega prefeitos e prefeitas de todas as regiões do Maranhão, vem tendo papel fundamental no processo de fortalecimento do municipalismo. Portanto, nada mais justo que a entidade esteja inserida no contexto no qual será definido os cargos majoritários de 2018”, diz um dos trechos do documento. O pleito da Federação foi elogiado por Flávio Dino, que reconheceu a representatividade da entidade no Maranhão e fora dele. “A FAMEM possui um forte poder aglutinador das forças municipalista e o presidente Tema, pessoa por quem tenho muito carinho e admiração, vem executando um excelente trabalho. Trata-se de uma reivindicação mais do que justa”, afirmou o governador. Presidente da FAMEM entregou a Flávio Dino homenagem. Durante a cerimônia, Cleomar Tema entregou a Flávio Dino uma placa em reconhecimento ao excelente trabalho desenvolvido pelo governador. Dino, segundo levantamento recente feito pelo site G1, do Grupo Rede Globo, apareceu como o melhor governador do Brasil, despontando entre os demais gestores como aquele que cumpriu o maior número de metas de governo. “É um reconhecimento ao grande trabalho que o Flávio realiza em todo o Maranhão. São ações concretas, a maioria delas direcionada para os municípios”, justificou Tema. Flávio Dino agradeceu a honraria, destacando a parceria institucional e independente firmada entre governo e Federação. Encontro – Ainda na terça-feira, no período da tarde, centenas de prefeitos e prefeitas reuniram-se na nova sede da FAMEM, no bairro do Calhau. Durante o encontro, coordenado por Cleomar Tema, foram discutidos diversos assuntos de interesse da municipalidade. Tema leu documento e destacou a importância do movimento municipalista no Maranhão. Também participou da reunião o secretário-geral da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Eduardo Tabosa, além de outros técnicos da entidade. Um dos pontos que ficou definido diz respeito ao posicionamento favorável do movimento municipalista do Maranhão à manutenção da proposta de aumento de 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) – o dispositivo gerará um incremento de recursos da ordem de R$ 157 milhões para as 217 cidades do estado. Na sede da entidade, Tema reuniu mais de 100 prefeitos e prefeitas durante reunião. Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook. Campeões de jiu jitsu reclamam de calotes da federação maranhense Esportes 17-01-2018 às 07:26Comente WhatsAppEmailCompartilhar Nos dia 01 e 02 de abril de 2017 a AMJJ realizou um campeonato de jiu jitsu no ginásio Castelinho, no qual daria como premiação um freepass pro campeonato europeu da IBJJF (maior federação de jiu jitsu do mundo ), em Lisboa (Portugal) na data de 16 a 21 de janeiro de 2018. A premiação concede direito a passagens de ida e volta , inscrição e hospedagem, bem como todas as despesas pagas. Porém, a AMJJ alega que não pode cumprir o acordo acertado. Nesse campeonato em questão dois atletas maranhenses ganharam nas suas respectivas categorias, os atletas Kaua Nogueira Maciel, que foi campeão absoluto na faixa, menor de idade. E o outro atleta Joao Victor Nunes Martins Medeiros, que foi campeão absoluto faixa marrom, foram enganados por pela federação presidente Ivaldo Alves. Eles alegam que desde o termino do campeonato, nunca entraram em contato com os atletas pra fazer o pagamento da premiação, Esses dois atletas eram uns dos pouquíssimos que iam representar o maranhão nessa competição internacional. O atleta João Victor Nunes Martins Medeiros que e profissional necessitava dos pontos dessa competição pra também disputar pelo maranhão o mundial na Califórnia em junho e com esse descaso foi prejudicado todo o ano de competições e patrocínios que o atleta precisa pra manter lutando. “Eu, há mais de 10 meses venho tentado falar com a federação AMJJ do senhor Ivaldo Alves só recebo desculpas e falsas promessas em relação ao pagamento, que nunca foi de vontade deste senhor pagar e no dia 02 de dezembro ele veio me falar que não ia pagar por que o patrocinador não tinha dado dinheiro”, diz João Victor. Falou ainda que os atletas nunca fizeram acordos com patrocinador de evento e cobra o dinheiro das inscrições e da lei de incentivo ao esporte. Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook. Vidente prevê vitória de Bolsonaro e prisão de Lula Política 17-01-2018 às 00:084 comentários WhatsAppEmailCompartilhar No programa do famoso colunista e apresentador Amaury Júnior, vidente disse que Lula será preso e que o deputado federal Jair Bolsonaro será eleito presidente da República agora em 2018. Ela já acertou a queda de Dilma, muito antes da abertura do processo de impeachment, a vitória de Trump quando todas as pesquisas davam como certa a eleição de Hillary Clinton, assim como a eleição de João Dória para prefeito de São Paulo. Confira a entrevista abaixo: Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook. Para prender Lula ‘vai ter que matar gente’, diz Gleisi a site Política 16-01-2018 às 22:026 comentários WhatsAppEmailCompartilhar Folha.com Pedro Ladeira/Folhapress BRASILIA, DF, BRASIL, 24-04-2017, 18h00: O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa de evento promovido pela Fundação Perseu Abramo para debater propostas econômicas para o país. Ao lado dele os líderes do PT na câmara e no senado, deputado Carlos Zarattini (PT-SP) e senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e o presidente do PT Rui Falcão. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress, PODER) Lula e a senadora Gleisi Hoffmann em debate do PT DE SÃO PAULO A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou em entrevista ao site “Poder 360” que para cumprir um pedido de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, “vai ter que matar gente”. “Para prender o Lula, vai ter que prender muita gente, mas, mais do que isso, vai ter que matar gente. Aí, vai ter que matar”, afirmou Gleisi, em entrevista ao site “Poder360” na segunda-feira (15). Lula será julgado em segunda instância em 24 de janeiro pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), em Porto Alegre. Ele foi condenado a nove anos e seis meses de prisão pelo juiz Sergio Moro na Operação Lava Jato, por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex no Guarujá. Na última sexta (12), deputados do PT se reuniram com o presidente do TRF-4, desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, para discutir as medidas de segurança para o julgamento. Deputado federal e presidente do PT do Rio Grande do Sul, o ex-ministro Pepe Vargas disse que se preocupa com o risco de conflitos durante as manifestações que, em sua avaliação, poderiam ser provocados por adversários infiltrados. À Presidência, o Gabinete de Segurança Institucional minimizou riscos de violência no julgamento. Segundo a coluna “Painel”, da Folha, informou nesta terça (16), Sérgio Etchegoyen relatou ao presidente Michel Temer que há um esquema de segurança montado pelas forças locais para conter qualquer tumulto e que aposta na repetição da estratégia que garantiu atos pacíficos em Curitiba, quando o petista foi condenado em primeira instância. Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook. Aposentadoria gorda de Roseana também irá para Flávio Dino Maranhão / Política 16-01-2018 às 18:315 comentários WhatsAppEmailCompartilhar Equipe que trabalha nas redes sociais para o PCdoB começou a soltar as campanhas para desconstruir a ex-governadora Roseana Sarney, que vai disputar a sucessão estadual contra Flávio Dino. O panfleto virtual mostra que a filha de Sarney ganha uma aposentadoria alta, além de funcionários e carro bancados pelo contribuinte. Esqueceram apenas de informar que Flávio Dino, assim que deixar o Palácio dos Leões, vai ganhar pensão vitalícia como ex-governador, com as mesmas mordomias. Aliás, são vários ex-governadores do Maranhão ou suas viúvas que continuam ganhando aposentadorias ou pensões vitalícias, além de funcionários, oficial da PM como segurança e carro, tudo pago por nós. Como Flávio Dino não mandou até agora para a Assembleia Legislativa um projeto que acabe com as mordomias e aposentadoria, caminha para ser o próximo mamador das tetas públicas. O Maranhão é um dos poucos estados onde essa indecência ainda não acabou. Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook. Deputado Antônio Pereira pede implantação de escola de música em Amarante Ações 16-01-2018 às 17:06Comente WhatsAppEmailCompartilhar A Assembleia Legislativa aprovou, por unanimidade, Indicação de autoria do deputado Antônio Pereira (DEM) solicitando que o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur), execute obras para implantação de uma escola de música na sede do Município de Amarante do Maranhão. No pedido encaminhado ao governador Flávio Dino e ao secretário da Sectur, Diego Galdino, Antônio Pereira diz que a escola de música permitirá aos jovens uma visão ampla dos instrumentos, como Técnica, Harmonia Aplicada, Regulagens e Timbragens. Recentemente, o deputado Antônio Pereira entregou um kit de instrumentos musicais e mobiliários para serem utilizados pelos alunos da escola de música de Amarante, o que possibilitará o descobrimento do talento das crianças e adolescentes do município. Os kits são compostos de violões, baixos, baterias, clarinetes, flautas doce e barroca, guitarras, sax, trompete; e também de mobiliários como: armários, cadeiras, mesas, estantes, ventilador, bebedouro, quadro branco, além de livros e partituras. Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook. Sá Cavalcante é condenada a pagar R$ 6 milhões por causar danos irreversíveis ao meio ambiente

A Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís publicou sentença na qual condena as empresas SC2 Maranhão Locação de Centros Comerciais LTDA (Sá Cavalcante) e Daniel de La Touche Participações LTDA a indenizar os danos ao meio ambiente causados pela supressão de palmeiras de babaçu e às nascentes, assim como aqueles que foram causados pela construção do empreendimento Shopping da Ilha, no valor de R$ 6 milhões, destinado ao Fundo Estadual de Proteção dos Direitos Difusos. A sentença tem a assinatura do juiz Douglas de Melo Martins, titular da unidade judicial. 
A sentença também condenou as duas empresas a indenizarem os danos causados à comunidade Vila Cristalina, devendo apresentar projeto que contemple investimento de igual valor (R$ 6 milhões), com prazo de um ano de execução, abatendo-se as despesas comprovadamente já efetuadas no local.
Na mesma sentença, o juiz determina que o Município de São Luís e a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (CAEMA) se abstenham de conceder novas licenças ambientais e aprovações para os empreendimentos em questão, enquanto não realizado Estudo Prévio de Impactos Ambientais e avaliada, com segurança, a real disponibilidade de água para abastecimento, sob pena de multa de R$ 100.000,00 (cem mil reais), destinados para o Fundo Estadual de Proteção dos Direitos Difusos – FEPDD (Lei 10.417/2016). A ação civil pública foi ajuizada pelo Ministério Público Estadual e se refere à necessidade de novo licenciamento ambiental, bem como a constatação de danos já causados pelo empreendimento.
AÇÃO CIVIL – No pedido, o Ministério Público narrou que o Grupo Sá Cavalcante iniciou a construção de empreendimento misto, destinado à comercialização de 3.600 apartamentos e 2.400 salas comerciais, com a aprovação do Município de São Luís, desconsiderando a ocorrência dos impactos ambientais. Afirmou, também, que a Secretaria de Meio Ambiente do Município de São Luís licenciou o empreendimento objeto da demanda e expediu certidão de uso e ocupação do solo – o que indica duplicidade de índices urbanísticos, pois o lote usado se encontraria tanto em Corredor Primário quanto na Zona Residencial.
O MP alegou também que houve desdobro sucessivo irregular da gleba originária, a qual foi parcelada quatro vezes, objetivando fugir da aplicação da Lei nº 6.766/79 (que dispõe sobre o Parcelamento do Solo Urbano).
Ressalta a ação, que a CAEMA emitiu informações contraditórias sobre a disponibilidade de água e esgoto no empreendimento em questão, pois mesmo assumindo não possuir condições de promover o abastecimento do empreendimento, reconheceu a possibilidade do empreendimento em face de uma obra futura naquela região (Plano de Aceleração do Crescimento). Para o autor, a execução do projeto comercial (Shopping da Ilha) gerou impactos aos moradores da comunidade próxima, denominada Vila Cristalina e que, embora a empresa tenha buscado reparar os danos causados, através de Termo de Compromisso, a ausência de estudos de impactos ambientais gerou a violação de direitos da comunidade quanto à moradia, saúde, acessibilidade e preservação ambiental.
SENTENÇA – Ao analisar o processo, o juiz relata que a prova pericial constatou que não houve uma avaliação completa acerca dos impactos ambientais ocasionados pelo empreendimento Shopping da Ilha, em especial a insuficiência de informações quanto ao diagnóstico ambiental (meio físico, meio biológico e meio social e econômico); fatores sociais e organizacionais (dinâmica populacional, uso e ocupação do solo, quadro referencial do nível de vida, estrutura produtiva e de serviços, organização social), informações que não foram suficientes para suprir os impactos ambientais ocorridos, por tratar-se de empreendimento de grande porte e alto impacto ambiental.
“As áreas afetadas foram comprometidas de forma significativa e irreversível, devido ao desnivelamento das moradias da Vila Cristalina em relação às vias de acesso à comunidade, gerando aos moradores dificuldades de acesso às suas moradias e enchentes nas casas em épocas de chuva, causando danos às moradias e aos moradores; incapacidade do sistema de escoamento de água, visto que existe uma grande diferença de nível entre a Avenida Daniel de La Touche e a comunidade, entre outros”, frisou o juiz na sentença.
O magistrado citou normas como a Política Nacional de Meio Ambiente (Lei nº 6938/81) e o artigo 225 da Constituição Federal – que estabelece o direito de todos ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações.
“A concretização do direito ao meio ambiente equilibrado deve ser vista sob a ótica dos direitos inerentes ao homem, direitos atemporais e que devem ser perseguidos com prioridade pelo Estado”, ressaltou.

CAOp-Crim divulga relatório sobre violência na Ilha de São Luís em 2017

Resultado de imagem para violencia


O Centro de Apoio Operacional Criminal (CAOp-Crim) do Ministério Público do Maranhão divulgou, na última sexta-feira, 12, o relatório “Estatísticas das ocorrências de CVLI, na Grande Ilha de São Luís, no ano de 2017”. CVLIs são os Crimes Violentos Letais Intencionais e englobam homicídios dolosos, latrocínios, lesões corporais seguidas de morte e quaisquer outros crimes que resultem em morte.

Em comparação a 2016, esse tipo de crime teve uma redução de 26,58%, caindo de 858 para 630 ocorrências. De acordo com a série histórica adotada pelo CAOp-Crim, que acompanha os indicadores desde 2010, os números de 2017 ficaram próximos dos registrados em 2011, quando aconteceram 655 CVLIs na região metropolitana de São Luís. O ano com maior índice de violência foi 2014, com 1227 Crimes Violentos Letais Intencionais.

O mês com maior registro dos crimes aferidos pelo Ministério Público, em 2017, foi janeiro, com 78 ocorrências. Já os meses de julho, setembro e dezembro, com 37 CVLIs, foram os que registraram os menores índices de violência.

Apesar da redução, o número de Crimes Violentos Letais Intencionais na Grande Ilha de São Luís ainda está acima do máximo considerado aceitável pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O índice foi de 44,32 crimes por grupo de 100 mil habitantes enquanto a organização estabelece um teto de 10 para cada 100 mil.

Para o coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal, José Cláudio Cabral Marques, os números do relatório indicam que, desde 2015, há uma tendência de queda que vem se mantendo constante. “Os números de 2017 representam um avanço expressivo na redução da criminalidade mas, em relação aos índices apontados pela OMS, ainda é um índice acima dos níveis de suportabilidade”, observou.

De acordo com o promotor de justiça, ações como o aumento do efetivo da Polícia Militar, mais viaturas e armamentos, além da criação da Superintendência de Proteção à Vida, que deu maior estrutura às investigações, são fatores que contribuíram para a queda dos crimes violentos resultantes em morte.

O trabalho de ordenamento urbano, feito em conjunto pelo Ministério Público, Prefeitura de São Luís e diversos órgãos fiscalizadores, também foi apontado pelo coordenador do CAOp-Crim como um fator importante, bem como as blitzen realizadas pela Polícia Militar.

Cláudio Cabral alertou, no entanto, para a necessidade de contratação de mais delegados e investigadores de polícia. “Temos um deficit enorme de delegados e pelo menos 36 deles estão em processo de aposentadoria. O próximo concurso tem previsão de apenas 20 vagas”, explicou.

METODOLOGIA
O registro dos CVLIs é uma metodologia de aferição adotada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). Para aferição dos crimes, o CAOp-Crim adota como base de dados os registros do Instituto Médico Legal (IML), que são cruzados com os Boletins de Ocorrência registrados no Sistema Integrado de Gestão Operacional (Sigo) da Secretaria de Segurança Pública do Estado.

Além disso, o Ministério Público do Maranhão acompanha diretamente o trabalho desenvolvido nas delegacias de polícia. De acordo com a publicação “O Ministério Público e o controle externo da atividade policial”, editada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), 94,35% das delegacias maranhenses foram visitadas em 2016.

Cláudio Cabral ressaltou que, além do trabalho de vistoria às delegacias, foram criados dois grupos de mutirão, que contam com delegados, investigadores e escrivães, além de estagiários, com vistas a dar andamento aos inquéritos policiais.

Açailândia Perde o Médico Pioneiro.



Dr. Gerson Abreu de Souza é mais um dos pioneiros da nossa cidade que partiu e deixa uma parcela de trabalho imensurável na área de saúde ”

Morreu nesta terça-feira, 16 de janeiro/2018, na cidade de Imperatriz, aos 62 anos, o médico DR GERSON ABREU DE SOUZA, um dos pioneiros no exercício da medicina na cidade. Ele foi proprietário do antigo Hospital Geral, Homem generoso, amigo, parceiro. DR GERSON, foi o Pilar na construção política da cidade do ferro. Ele também exerceu o cargo de médico auditor da secretaria de saúde. 

O velório está acontecendo no prédio da câmara municipal de Açailândia que através do presidente Ceará e dos vereadores farão um ato cívico em homenagem ao médico que tanto ajudou a construir nossa cidade e amanhã quarta-feira, 17/01, por volta das 09:00 horas seu corpo será trasladado para a cidade de Montes Altos/MA onde acontecerá o sepultamento, com o acompanhamento dos familiares e dos amigos.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

'Para prender Lula, vai ter que matar gente', afirma Gleisi Hoffmann

Gleisi Hoffmann chegou a negar, em entrevista, que uma decisão desfavorável a Lula o tire da disputa presidencial

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que, para que o ex-presidente Lula seja preso, será necessário "matar gente". A afirmação vem ao público poucos dias antes do ex-mandatário ser julgado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).
"Para prender o Lula, vai ter que prender muita gente, mas, mais do que isso, vai ter que matar gente. Aí, vai ter que matar", disse Gleisi Hoffmann .

A declaração da senadora foi feita em entrevista ao site Poder 360  e publicada nesta terça-feira (16), praticamente uma semana antes do dia decisivo para o futuro de Lula, que tem julgamento marcado para o dia 24 de janeiro.

Hoje, o ex-presidente já carrega uma condenação consigo. Isso porque, em julho do ano passado, o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, o condenou a nove anos e meio de prisão. Porém, o petista recorreu ao TRF-4.

Para Gleisi, se a sentença de Moro for confirmada pela segunda instância, ficará claro que "eles [os juízes] desceram para o 'play' da política […] No 'play' da política nós vamos jogar (…) E vamos jogar pesado", afirmou.

Além disso, a senadora chegou a negar que uma decisão desfavorável a Lula o tire da disputa presidencial nas eleições de outubro. Afinal, "a candidatura vai ser decidida na Justiça Eleitoral", disse.

Portanto, o PT pretende, de qualquer maneira, registrar Lula como candidato em 15 de agosto e entrar com todos os recursos possíveis a favor dele. "Não tem nada que nos impeça de registrar Lula como candidato", afirmou Gleisi. O partido, inclusive, não tem uma segunda opção para as eleições.

“Essa condenação não tem nada a ver com a candidatura. A candidatura do Lula vai ser decidida na Justiça Eleitoral. Porque a candidatura só se resolve na Justiça Eleitoral. É em outra esfera”, afirmou.

Dilma senadora


Ainda na entrevista ao site, a presidente do PT analisou o cenário eleitoral do partido para este ano e deu alguns flashes sobre o que deveremos esperar dos petistas.

A meta do partido é aumentar a bancada na Câmara. Atualmente, a legenda conta com 57 deputados em exercício na Casa. Já no Senado, a sigla quer chegar próximo à quantidade de representantes que o partido elegeu em 2010.

“A gente acha que tem a condição de eleger mais 7 a 8 senadores, que é uma boa bancada”, calcula Gleisi. Em 2010, foram eleitos 11 senadores.
Os planos para Dilma ainda não foram decididos, mas as discussões rondam a possibilidade dela ser eleita senadora pelo partido. O que seria do agrado de Gleisi.

"Ela, eu ach que seria muito bom para o partido tê-la como senadora", afirmou. A decisão deve ser tomada em abril.
Por fim, a própria Gleisi Hoffmann almeja uma vaga como deputada federal. "É a discussão que a gente está fazendo", afirmou.

Prefeitura de Açailândia realiza Mutirão do Glaucoma



Prefeitura de Açailândia realizará nesta sexta-feira (19) mutirão de combate ao glaucoma. A ação é executada pela Secretaria de  Saúde (SES) e faz parte da campanha estadual para prevenção e combate à doença.  Nesta atividade, o poder público estadual vai oferecer medicamentos de forma gratuita, ampliando o acesso da população maranhense ao tratamento.

O atendimento é realizado mediante apresentação da cópia do documento de identidade e do cartão do SUS. A ação oferece aos pacientes exames que permitem a detecção do glaucoma ou outras patologias oculares, avaliação médica, medicamentos adequados para o tratamento do glaucoma e encaminhamento para unidade de saúde para o acompanhamento do paciente.

Em Açailândia, os casos de pacientes que forem detectados com o Glaucoma, serão fornecidos tratamento por meio de colírios distribuídos no momento da campanha de maneira gratuita.

O glaucoma é uma doença que atinge o nervo óptico e, muitas vezes, não apresenta sintomas visíveis ao paciente. A doença, que começa com a perda da visão periférica, pode provocar cegueira irreversível. Apesar de não ter cura, a perda visual provocada pelo glaucoma pode ser prevenida, atrasada ou estabilizada através do tratamento, realizado com uso de medicamentos como colírios, como é oferecido por meio do mutirão.


PROGRAMAÇÃO

DATA: Sexta-feira, dia 19
HORÁRIO:  A partir das 13:00hs
LOCAL: UPA de Açailândia.


segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Eleição para deputado federal no MA não contará com sete dos 18 eleitos em 2014


Eleição para deputado federal no MA não contará com sete dos 18 eleitos em 2014


Dos 18 deputados federais eleitos pelo Maranhão em 2014, pelo menos sete não disputarão pela reeleição do mandato em outubro próximo, abrindo espaços para que novos nomes ou eternos suplentes possam chegar à Câmara dos Deputados nas eleições de 2018.
Pelos movimentações e declarações públicas, cinco deles pretendem concorrer ao Senado: Eliziane Gama (PPS), Sarney Filho (PV), José Reinaldo Tavares (sem partido), Weverton Rocha (PDT) e Waldir Maranhão (Avante).
Os outros dois são Pedro Fernandes, para dar lugar na disputa ao herdeiro Pedro Lucas, ambos do PTB; e João Castelo, que morreu no final de dezembro de 2016.
Somando-se os votos que todos obtiveram no pleito passado, serão exatos 597.697 eleitores maranhenses livres — ou nem tão livres assim, já que, infelizmente, ainda há conchavos — para escolha de outros nomes.

Prefeitura de Açailândia restaura ruas danificadas pelas fortes chuvas



Mesmo com a continuidade do período chuvoso, equipes da Secretaria de Infraestrutura e Urbanismo mantém em ritmo constante as ações de recuperação das ruas que foram danificadas pelas fortes chuvas de início do período invernoso.

Setores críticos como a Rua Rio Grande, no Centro da cidade, Rua Cedrarana, no Jardin de Alah e a conhecida “Rua da Carniça”, hoje rebatizada de Rua da Restauração, na Vila Ildemar, foram totalmente recuperadas.

Outros setores que também foram castigados pelas chuvas já estão recebendo o trabalho de limpeza e a recolocação de bloquetes que foram levados pelas enxurradas.


A determinação do prefeito Juscelino Oliveira é que esse trabalho seja mantido durante todo o inverno, pra isso, as equipes poderão ser até aumentadas, caso haja necessidade.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Açailândia - Judiciário determina mudança de nome e sexo a transexual



Uma decisão da comarca de Açailândia julgou procedente o pedido de uma transexual, autorizando a mudança de seu nome e sexo no Registro Civil de Nascimento. Conforme a sentença assinada pelo juiz André Bogéa, titular da 2ª Vara, a alteração deve ser feita pelo Cartório competente, fazendo constar o novo nome e o sexo feminino, com expedição de nova certidão e fornecimento de cópia à requerente.
Na ação ajuizada, a autora informou que nasceu sob o sexo masculino, mas desde jovem apresentou comportamento distinto dos outros meninos, envolvendo-se em atividades e comportamentos femininos. Na adolescência, relatou mau estar com as mudanças sofridas em seu corpo, passando a buscar tratamentos hormonais para distanciar-se da figura do corpo masculino, até atingir características femininas. Também destacou que sempre teve comportamento e postura social femininos, rejeitando sua sexualidade natural, e que nunca sentiu atração pelo sexo feminino, fatos que lhe causaram constrangimentos e discriminação junto à sociedade.
Com vista dos autos, o representante do Ministério Público manifestou-se favoravelmente ao pedido de alteração do prenome, após avaliação médica e laudo da Divisão Psicossocial do Fórum de Açailândia.
SENTENÇA
O juiz observou a regra de imutabilidade do nome civil em registros públicos, uma vez que sua definitividade é de interesse social e funciona como vetor de garantia e segurança jurídicas para as relações de direito e obrigações entre as pessoas. Observou, no entanto, que a legislação e jurisprudência mitigam a regra, de forma excepcional, quando sobressair interesse individual ou benefício social com a alteração.
O magistrado observou ainda que a requerente não submeteu-se a cirurgia de redesignação sexual (transgenitalização) necessária para transformação do órgão sexual masculino em feminino, e tampouco pretende realizá-la. Contudo, o laudo psicológico atestou o transexualismo, presente desde a infância e que se tornou mais evidente na adolescência, quando a requerente vestiu-se como mulher pela primeira vez e iniciou terapia hormonal para feminizar o próprio corpo.
“O autor da ação convive há seis anos em união estável com um companheiro do sexo masculino, o qual aceitou sua condição de transexual, tendo pretensão de adotar uma criança. A cópia da documentação pessoal do requerente, com foto, juntada aos autos, revela pessoa de aparência feminina, contrastando com a designação de gênero e prenome masculinos”, explanou a sentença.