.

.

Curta o rei no Facebook

.

terça-feira, 19 de março de 2013

Promotor de Defesa do Meio Ambiente convoca secretário para explicar sobre derrubada de árvores

Domingos Cezar

“Quem for flagrado cortando arvores será preso e multado”, garantiu Tupinambá

image

Açailândia - O promotor da Vara de Defesa do Meio Ambiente, Leonardo Rodrigues tupinambá, encontrava-se à serviço em São Pedro D’Água Branca, quando ao retornar a Açailândia recebeu várias denúncias sobre a derrubada sem o devido consentimento de frondosas árvores que compunham a bela feição paisagística das Praças da Bíblia e do Pedreiro Livre.

Ao constatar, pessoalmente, o crime ambiental, o promotor de justiça convocou em seu gabinete, na manhã da última quarta-feira (14), o secretário municipal de Meio Ambiente, Leonardo Queiroz, de quem cobrou explicações sobre a materialidade do fato. Para a reunião, o promotor também convidou o Major Eurico Alves, comandante da 5ª  Companhia Independente de Polícia Militar.

Na ocasião, o promotor explicou ao secretário – o que deveria serimage do seu conhecimento – que derrubar árvores, principalmente as mais frondosas, é crime ambiental, portanto, para que a pessoa não cometa dolo é necessário que faça um estudo de viabilidade técnica com profissional da área, demonstrando que aquela árvore pode causar danos, para então ser apresentado na Promotoria de Meio Ambiente.

Caso fique comprovado que aquela árvore possa causar prejuízos físicos ou materiais, ou mesmo que o proprietário precise da área para ampliar sua residência, a Promotoria então expede a licença para que a mesma seja destruída. “Quando se trata de uma árvore situada numa praça e que, é considerada pública, aí passa a ser um patrimônio da cidade”, explicou o promotor.

Por sua vez, o secretário de Meio Ambiente, Leonardo Lourenço de Queiroz, informou ao promotor que a derrubada das árvores teria sido “obra” de uma servidora da prefeitura, Armanda Ferraz, porém não chegou ao seu conhecimento, nem tampouco, ocorreu com o seu consentimento.

Leonardo Queiroz garantiu ao promotor Leonardo DSC02715Tupinambá, que ao indagar a servidora quem dera autorização para que ela derrubasse as árvores, esta respondeu sem titubear: “foi ordem da prefeita Gleide Santos”, e continuou: “portanto, senhor promotor, a ordem veio de cima e não foi minha”, justificou Queiroz.

O promotor disse que abrirá um processo para investigar quem realmente cometeu o crime ambiental e por ordem de quem, que será  punido. Leonardo Tupinambá alertou, ainda, que, “doravante, quem cometer esse e outros crimes ambientais previstos em lei e for flagrado, não tenho dúvida que ele será preso e multado”, garantiu Tupinambá.

Fonte Jornal do Maranhão

11 comentários :

  1. Sininger.
    O promotor agora não fica mais nemhum dia sem denuncias desses povos lambanceiros que so faz merla, o senhor Leonardo não tem que explicar nada como ele falou na entrevista para tv mirante foi a gleide keid, que disse onde corta e derrubar, queimar fazer e acontecer...

    ResponderExcluir
  2. A imagem e clara, um servidor ao lado da maquina da prefeitura cometendo o crime. Ai o senhor leonardo vem dizer no meio de comunicaçao que sabia de nada. Será que esse senhor aprendeu com o ex presidente lula..

    ResponderExcluir
  3. Gleide Keit é? kkkkkkkkkkkkkk essa é nova.

    ResponderExcluir
  4. é isso ai dr Leonardo chama eles na xinxa, nao tem pena nao, to com o senhor, ensina esse povo .
    Para futuro prefeito Dr, Leonardo, esse sabe moralizar!

    ResponderExcluir
  5. Gostaria de saber quais providências o senhor promotor adotou ou pretende adotar com relação à destruição das matas que circundam a nascente da lagoa do Posto Carreteiro. Se alguém ainda não sabe, o nascedouro de água - praticamente mineral - está totalmente descoberta e pisada de gado. Retirou-se praticamente toda a mata que ali existia, com o fim de plantar capim e faze loteamento. Isso sim é um verdadeiro crime ambiental, materialmente falando.

    ResponderExcluir
  6. Essas arvores são espécies invasoras plantada sem critério, causam prejuízos as zonas urbanas e são potenciais locais de proliferação de insetos pesonhentos, a prefeitura parece que quer plantar espécies que pertençam a nossa região para cultivar a biodiversidade local, essas arvores estavam causando prejuízos, foram cortadas de maneira correta, não vejo porque tanta especulação sobre o caso...

    ResponderExcluir
  7. è um ato criminoso, vergonhoso mais que faz parte de "administração".

    ResponderExcluir
  8. seja feito a sua vontade Gleide Keit.

    ResponderExcluir
  9. Q bela prefeita eu ajudei a eleger se arrependimento matasse, mas amanha ela virá de novo pedir voto, todo prefeito tem é q lutar para plantar arvores e aqui se faz o contrario

    ResponderExcluir
  10. a promotoria deveria se precocuar é com qto foi deixado de investe na administração passa, e foi pelo o ralo, foi por agua abaixo, e o vento levou....

    ResponderExcluir
  11. Tem que cobrar da prefeita, ela disse que ela responderia pelos atos dos seus secretários, então....cobrem dela,seu Leonardo é gente fina e só cumpre ordens.

    ResponderExcluir