.

.

Curta o rei no Facebook

.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Vale deixa passageiros de trem em estado de abandono

Desde à tarde desta quinta-feira comunidades indígenas interditaram por tempo indeterminado a estrada de Ferro Carajás na altura do KM 289, no município de Alto Alegre o Pindaré, no Maranhão.

Os índios alegam que até agora não obtiveram nenhuma de suas reivindicações atendidas, desde que ocuparam, também, há dez dias a sede da FUNASA.

O trecho da ferrovia interditado está localizado dentro de território indígena – aldeia Maçaranduba, Terra Indígena Caru, dos Awá-Guajá e Tenetehara (Guajajara).

Por causa desta obstrução a Vale se responsabilizou em transportar os passageiros que embarcaram na estação de São Luís com destino a Parauapebas, no Pará, fretando um ônibus na estação Santa Inês, de onde seguiriam viagem.

A empresa então encaminhou-os para a rodoviária de onde seguiriam para seus destinos. Só que os passageiros ficaram horas e horas à espera do transporte, sem nenhum tipo de acomodação adequada até às 22:00 horas. Alguns ficaram deitados em cadeiras e até no chão. Por conta disso houve um protesto dos próprios passageiros.

O fato é que o direito de ir e vir das pessoas que utilizam o transporte ferroviário ficou comprometido por conta da interdição.

Atos públicos como estes, também em rodovias tem causado transtornos a passageiros e compromete o transporte de cargas, o que vai também influenciar negativamente na economia do estado.

A Vale afirmou que respeita o direito de manifestação dos Povos Indígenas e busca estabelecer um relacionamento positivo, construtivo e de confiança mútua com essas comunidades. Porém vai adotar medidas judiciais cabíveis para desocupação da ferrovia.

fonte: Luis Cardoso

0 comentários :

Postar um comentário