.

.

.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Na oposição, Partido Solidariedade nasce como uma das mais fortes siglas do estado

Aliado ao projeto de oposição e declarando apoio à pré-candidatura do presidente da Embratur, Flávio Dino, o Solidariedade faz o lançamento do partido hoje, a partir das 19h, no Praia Mar Hotel

O Partido da Solidariedade chega com força na política maranhense e apresenta uma nova opção para aqueles que pretendem se filiar a um partido de oposição nologosolidariedade77-01[5] Maranhão. Nascido nacionalmente no final de setembro, o partido já aparece com forte musculatura política no âmbito nacional e estadual.

Em todo o Brasil, o Partido da Solidariedade já possui 24 deputados federais, podendo chegar a uma bancada de 30 parlamentares. O representante maranhense da sigla é o deputado federal Simplício Araújo, que concede entrevista e afirma que o Solidariedade traz oportunidade para que lideranças regionais se consolidem e cheguem nas eleições de 2014 com grande competitividade.

O partido terá o 77 como número de representação nas urnas e faz hoje a primeira reunião no Maranhão, onde deve apresentar propostas e lideranças políticas que já fazem parte do quadro partidário. Segundo Simplício, simplicio-araujo-e1376599041464a expectativa do partido é a eleição de três deputados federais e quatro parlamentares estaduais.

Simplício ainda alfinetou o grupo da base do governo, que vem fazendo ameaças àqueles que querem deixar legendas da base governista para fazer parte da nova sigla. “Não haverá abacaxi na Justiça Eleitoral, como alguns ameaçam, pois o Solidariedade é um novo partido e a Justiça permite que aqueles que exercem mandato eletivo façam parte de uma nova agremiação sem perder a vaga,” disse.

Confira a entrevista na íntegra:

Hoje, o Partido da Solidariedade faz sua primeira reunião no Maranhão. Qual a expectativa para este evento?

Temos a expectativa de reunir os companheiros da oposição nesse novo partido aliado ao campo da mudança, na luta pela superação de tantas índices que atrasam nosso estado. Com o surgimento do Solidariedade, o campo da oposição recebe mais este reforço com muitas lideranças que querem construir uma realidade diferente para o Maranhão.

O que o partido traz de novidade para o cenário político do Brasil e do Maranhão?

Estamos ligados aos movimentos sindicais e dos trabalhadores de todo o Brasil. No Maranhão, por exemplo, muitas lideranças de sindicatos como os Agentes Comunitários de Saúde e do Sindicato dos Trabalhadores da Justiça. Eles, assim como vários sindicatos de todo o país, precisam de mais força no Congresso Nacional no sentido de dar andamento às pautas de interesse dos trabalhadores e que hoje estão trancadas. Com uma bancada forte voltada para as causas dos trabalhadores e sindicatos, essas causas com certeza receberão mais atenção do Governo Federal.

Por falar em Maranhão, já existe um posicionamento do Solidariedade para as eleições de 2014 em âmbito estadual?

O partido nasce no eixo de apoio à pré-candidatura de Flávio Dino, buscando a unidade da oposição, também com uma só candidatura ao Senado. Já venho trabalhando neste sentido como deputado e o Solidariedade vem dar liga a esse processo, sendo um dos partidos com maior representação de bancada federal.

O senhor está à frente da articulação para a consolidação do Partido Solidariedade no Maranhão. Com que força começa o partido no estado?

Desde que começamos a organizar o Solidariedade no Maranhão e também nacionalmente, já fomos arregimentando importantes quadros. Temos uma nominata com quase 30 nomes de excelente capital eleitoral, que somarão com o nosso partido. Temos como projeto o lançamento de candidaturas regionais, fortalecendo o nosso partido e o nosso projeto em todo o estado, fazendo crescer lideranças e cada região tendo seu representante.

Quem são os principais nomes que já estão na base do partido e quais outras adesões podem vir pela frente?

O ex-secretário Pedro Maranhão, o ex-deputado Aderson Lago e Wagner Lago, irmão do ex-governador Jackson, já fazem parte do nosso partido e estão empenhados na construção desse novo caminho. Enviamos o convite para a dra. Clay Lago para que fizesse parte de nosso partido. Ela ficou muito tentada a nos apoiar, mas preferiu se dedicar ao Instituto Jackson Lago, que tem caráter suprapartidário e o qual nós teremos o grande prazer de apoiar. O advogado Rodrigo Lago também se filiou à nossa legenda e enviamos convite ao Presidente da OAB, Mário Macieira,  aos ex-deputados Jaime Santana, Marconi Farias, Zé Orlando, Franklin Seba,  também aos novos nomes que podem surpreender em 2014 como Luciano Genésio, Marcilio Ximenes,  Bruno Mendes,  Levy Pontes Aguiar,  Rafael Sombra,  Bentivi,  Rildo Amaral ,Eduardo Tobias, Nonato Chaves, Arquimedes Almeida, Aurélio Araújo,  Cabo Campos e muitos outros.

E no interior do estado, qual a aceitação do partido?

Hoje já contamos com a adesão de mais de 100 vereadores espalhados pelo Maranhão e a ideia é que esse número cresça nos próximos dias, antes do fim do prazo de filiações que estejam aptas a concorrer nas eleições do próximo ano. Já temos Comissão Provisória do Solidariedade em 140 municípios e, até o final de outubro, certamente teremos representação em 100% das cidades do Maranhão.

Qual recado o senhor deixa para aqueles que querem aderir ao partido?

Nosso partido está de portas abertas para aqueles que acreditam que é possível construir um Maranhão mais justo e reverter o quadro de desigualdade social instalado por um grupo político que não soube conduzir o estado por um caminho de desenvolvimento. Portanto, convido a todos que tenham esse pensamento a fazer parte do nosso partido e deixo uma importante lembrança: Não se deixem abater por aqueles que usam a ira para fazer política no Maranhão. Não haverá abacaxi na Justiça Eleitoral, como alguns ameaçam, pois o Solidariedade é um novo partido e a Justiça permite que aqueles que exercem mandato eletivo façam parte de uma nova agremiação sem perder a vaga para a qual foram eleitos.

0 comentários :

Postar um comentário