.

.

Curta o rei no Facebook

.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Simplício classifica de vergonhosa a atitude do PT ao barrar votação do piso dos agentes comunitários de saúde

O deputado federal Simplício Araújo (SDD/MA) classificou de vergonhosa a atitude do PT e demais partidos da base governista ao impedir, mais uma vez, a votação do projeto de lei 7495/06, que fixa o piso nacional para os agentes comunitários de saúde de combate a endemias. O governo federal é contra a matéria e utilizou-se dos partidos aliados para obstruir a votação nessa quarta-feira(24).

“Os agentes comunitários de saúde tentam, há 7 anos,IMG_4199 ver esse projeto aprovado mas o governo federal, que diz fazer parte do partido dos trabalhadores, tem a coragem de obstruir uma votação por causa de R$ 950,00. Os agentes aceitaram reduzir o valor do piso em prol da aprovação e, mesmo assim, a base aliada do governo emperra, a todo custo, o direito desses profissionais. É uma injustiça o que esse governo está fazendo com uma classe que trabalha em prol da saúde”, afirmou o parlamentar.

Araújo lembrou que, para pagar com propaganda enganosa e com o programa Mais Médicos, o governo federal investe bilhões mas, quando é para valorizar os profissionais que cuidam da saúde dos mais necessitados, o palácio do planalto alega que a criação do piso irá ocasionar um rombo nos cofres públicos. “O governo precisa enxergar que esses profissionais não são despesas e sim uma necessidade à saúde pública.”

Atualmente não há um mínimo salarial, mas o governo federal repassa por meio de portaria R$ 950 por mês aos municípios para cada agente comunitário. Como não há piso, alguns municípios transferem aos profissionais apenas o salário mínimo e utilizam o restante dos recursos para outras finalidades. O governo se opôs ao projeto porque não quer arcar com os reajustes anuais do piso.

0 comentários :

Postar um comentário