.

.

Curta o rei no Facebook

.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Superintendente do Incra participa de homenagem a Manoel da Conceição

O Superintendente do Incra no Maranhão, José Inácio Sodré Rodrigues participou da solenidade de abertura do 1º Simpósio Internacional sobre Questão Agrária que está sendo realizado na Escola de Arquitetura da UEMA e prossegue até o dia 14 de novembro.

A solenidade de abertura teve uma palestra do líder do MST, João Pedro Stedile e uma homenagem ao lider camponês Manoel da Conceição com o lançamento do livro. “Manoel da Conceição:sobrevivente de Brasília.

Inácio Rodrigues lembrou a contribuição dada por Manoel da Conceição na luta pela Reforma Agrária no país e ressaltou a importância de eventos desta natureza que discutem um tema importante para o Maranhão e prestam homenagem a uma grande personalidade respeitada nacional e internacionalmente.

“Faço parte da Rede Nacional de Advogados Populares que também participa deste evento e quando atuava como advogado militando em causas da questão agrária percebi o quanto o nome de Manoel da Conceição é tido como referência entre os movimentos sociais do campo.

Na condição de representante de um entidade que lida com a questão agrária e tem conforme orientação da presidenta Dilma, o compromisso de atuar para garantir mais dignidade aos trabalhadores rurais, é importante participar de uma homenagem a uma pessoa como Manoel da Conceição, referência no país e no mundo, em relação a questão da Reforma Agrária”.

O 1º Simpósio Internacional sobre Questão Agrária prossegue amanhã com uma mesa redonda sobre o campo e as políticas públicas no Maranhão e questão da contemporaneidade da Questão Agrária na América Latina, com a participação de pesquisadores da Argentina e da Universidade Estadual de São Paulo.

1 comentários :

  1. Josué Nunes Gonçalves18 de novembro de 2013 10:32

    Eu entendo que a figura de Manoel da Conceição deveria ser levada ao conhecimento de todo o Maranhão e Brasil, pela importância que esse homem teve na luta pela a reforma agrária, que pena! poucos o conhecem.

    ResponderExcluir