.

.

.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Flagrante de transporte clandestino de Carcaça de animais para consumo humano

Açailândia - Transportar carne e seus derivados não é tarefa das mais fáceis. Qualquer deslize ou incidente durante o percurso pode representar risco a saúde humana, e varias contaminações que vão desde alterações de sabor, cor, textura ou de outras características do corte até a diminuição do tempo de prateleira e a inutilização do produto. Por isso, todo cuidado é pouco. 1543791_565564316857259_2021567778_n
É absurda e inaceitável a situação do transporte Flagrado por um leitor no mercado municipal de Açailândia, na foto pode se ver carcaça de vários animais Porco, Boi e Carneiro misturados jogados dentro de uma carroceria aberta de uma caminhonete, sem refrigeração ou qualquer higiene e fiscalização.

Para a conservação da carne é fundamental a utilização de carro com câmara frigorifica, já que as baixas temperaturas inibe o crescimento de microrganismos que deterioram a carne. Se o produto resfriado for mantido, durante o transporte, entre 0 e 4º C, não vai haver crescimento bacteriano. Já O crescimento das bactérias é rápido se produto for armazenado ou transportado em temperatura acima de 10º C. De acordo com as normas do Ministério da Agricultura e da Saúde.

É urgente uma fiscalização no transporte de carne para os mercados públicos e casas de carne da cidade, já que além na matança na moita sem qualquer fiscalização fitossanitária o transporte clandestinio, pode esta causando dano a saúde da população de Açailândia.

2 comentários :

  1. Se fosse queijo já tinham batido em cima!!!!

    ResponderExcluir
  2. Por que a AGED não fiscaliza isso, só se importam com o queijo?

    ResponderExcluir