.

.

Curta o rei no Facebook

.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Pânico na Ilha: nova tentativa de incêndio a ônibus em São Luís

ataquesaoluis

Uma tentativa de incêndio a ônibus da empresa Gonçalves, que faz linha CEMA/Detran, foi registrada na noite desta quinta-feira (20), no bairro João Paulo, em São Luís. De acordo com as primeiras informações repassadas ao G1 pela Secretaria de Comunicação Social do Maranhão (Secom), ninguém ficou ferido.

A tentativa de incêndio aconteceu na Avenida São Marçal,  por volta das 20h, nas proximidades da agência do Bradesco e, segundo testemunhas, teria sido praticada por três adolescentes. Os suspeitos anunciaram o crime no momento em que 10 pessoas estavam no veículo. Os passageiros conseguiram fugir do ônibus junto com o motorista e cobrador.

onibus-incendiado-sao-luis-610x457As informações do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) dão conta de que três indivíduos, aparentando ser menores, entraram no coletivo e atearam fogo no painel, que foi prontamente debelado pelo próprio motorista, utilizando um extintor de incêndio.

Motoristas de outros veículos perceberam a situação e ajudaram a apagar o fogo. O Corpo de Bombeiros foi acionado e reforçou a ação. O ônibus ficou parcialmente destruído. Os suspeitos do crime conseguiram fugir.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que equipes do 1º Grupamento do Corpo de Bombeiros e do 9º Batalhão da Polícia Militar chegaram rapidamente ao local. Neste momento, homens do Batalhão de Choque fazem diligências para identificar os envolvidos no fato.

As polícias Civil e Militar já reforçaram o patrulhamento em toda a cidade, com operações, incursões e blitz em diversos bairros.

Violência
Uma onda de ataques aconteceu no dia 3 de janeiro, em São Luís, depois de uma operação da Tropa de Choque da Polícia Militar, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Quatro ônibus foram incendiados e duas delegacias foram alvejadas. Cinco pessoas ficaram feridas, entre elas, a menina Ana Clara Santos Sousa, de 6 anos, que morreu após ter 95% do corpo queimado.

Segundo a polícia, as ordens para os ataques partiram de dentro do presídio de Pedrinhas. Um dia antes, dois presos foram encontrados mortos na penitenciária.

1 comentários :

  1. O que precisa ainda acontecer para o Brasil se mobilizar pela pena de morte? Que gente apatica!

    ResponderExcluir