.

.

.

domingo, 27 de abril de 2014

Eduardo Campos, Flávio Dino e Roberto são recebidos por multidão

por johncutrim

Campos 2Uma multidão marcou presença, neste sábado (26), no Encontro Regional do PSB em Timon (MA). O presidenciável Eduardo Campos foi recepcionado pelo prefeito da cidade, Luciano Leitoa, o ex-prefeito Chico Leitoa (PDT) e por lideranças locais e estaduais como os pré-candidatos a governador e senador da oposição, Flávio Dino (PCdoB) e Roberto Rocha (PSB).

No seu discurso, Campos agradeceu a presença das mais de cinco mil pessoas e reafirmou que o PSB estará do lado daqueles que querem mudança no Maranhão.

O momento apoteótico do evento aconteceu quando Eduardo Campos referiu-se ao senador José Sarney (PMDB-AP), que sempre esteve do lado dos presidentes eleitos. “Respeito o senador José Sarney, mas quando for presidente, ele será oposição durante os quatro anos”, afirmou Eduardo, sendo bastante aplaudido pela plateia maranhense.

O ato serviu para fortalecer e unir mais ainda as forças de oposição ao grupo Sarney no MA.

Timon 4Campos lembrou das dificuldades que foi chegar a sua primeira eleição de governador do Pernambuco, quando foi eleito com 65% dos votos no segundo turno. Disse que o trabalho sério o fez retornar ao governo na reeleição com mais de 80% dos votos, sendo que neste ano deixou o governo com mais de 90% de aprovação de seu mandato.

O pré-candidato a presidente da República pontuou que um dos problemas enfrentados no estado de Pernambuco era a violência. Recife era o centro deste problema, mas ao final de seu mandato, a capital pernambucana foi considerada a menos violenta do Nordeste, situação que lhe valeu um prêmio da Organização das Nações Unidas.

Além da segurança, Eduardo Campos também ressaltou avanços na educação e desenvolvimento econômico naquele estado.

O presidenciável observou que apenas 25% do eleitorado brasileiro o conhece e mesmo assim e já passa dos 10% nas intenções de votos. Ele argumentou que tão logo comece a propaganda eleitoral no rádio e na televisão, assim como os debates, seu nome terá ascensão que vai surpreender muita gente.

Ele credenciou as “raposas velhas da política” que não largam o poder, um dos fatores que atrasa o país. E prometeu que no seu governo elas serão tiradas de cena para que o governo possa priorizar o povo brasileiro.

Sempre poupando o ex-presidente Lula, preservando-o das críticas, Campos criticou a gestão Dilma Rousseff. Afirmou que no governo dela o Brasil teve o pior desempenho econômico de sua história. “Estes 3 últimos anos foram os que menos o pais cresceu. Os juros aumentaram. O Nordeste deixou de crescer como vinha crescendo”, analisou.

Ele condenou que o atual governo vem fazendo terrorismo ao propagar que se a oposição vencer as eleições vai acabar com programas como o Bolsa Família. “Pelo contrário, pois sabemos que vamos precisar é ampliar os programas sociais”, observou.

Em discurso rápido, o prefeito de Timon, Luciano Leitoa (PSB) destacou as presenças de Eduardo Campos e Flávio Dino. Disse que prenunciava naquele momento, sem medo de errar, que o público estava diante dois homens que terão sucesso nas eleições deste ano onde Flávio Dino será governador do Maranhão e Eduardo Campos presidente da República.

O prefeito foi além com o companheiro de PSB. Afirmou ter certeza que, se o ex-presidente Lula pudesse, apoiaria Eduardo Campos, pois este era o pré-candidato do coração do ex-presidente.

Mesmo tendo chegado de longa jornada de conversas e visitas ao interior do estado, o pré-candidato a governador do Maranhão, Flávio Dino não demonstrou cansaço. Em tom empolgado, Dino disse que esta eleição é amplamente favorável a oposição. Afirmou que detém 62% das intenções de votos e o adversário, senador Lobão Filho (PMDB) 12% na última pesquisa.

Flávio Dino, no entanto, ressaltou que não vai para a baixaria na campanha. “Nós vamos respeitar nossos adversários e mesmo estando na frente nós vamos trabalhar com a mesma garra de quem está atrás nas pesquisas”, ressaltou.

Dino salientou ainda as qualidades de Eduardo Campos afirmando que todas as vezes que o presidenciável chegar ao Maranhão ele estará junto para ajudá-lo. “Nesta eleição tenho certeza que o povo maranhense o retribuirá pelo que tem feito ao nosso estado”, disse em referência ao apoio que o PSB estadual tem dado a pré-candidatura comunista.

Estiveram no encontro o ex-governador José Reinaldo Tavares, o deputado federal Simplício Araújo, deputados estaduais Rubens Júnior e Bira do Pindaré, prefeita de Matões, Sueli Pereira, prefeito de Parnarama, Dr. Davi, além do prefeito de Teresina, Firmino Filho, ex-governador do Piauí, Wilson Martins e o deputado federal piauiense Átila Lira. (Blog John Cutrim com acréscimo de informações do blog do Elias Lacerda)

10268635_626348854123582_4836135696913021326_n

0 comentários :

Postar um comentário