.

.

Curta o rei no Facebook

.

terça-feira, 8 de abril de 2014

Legislativo media acordo de reajuste do salario de servidores de Açailândia

Açailândia - Depois de muita polêmica e sessões nervosas na câmara de Açailândia finalmente todos os atores envolvidos no impasse, chegaram a um acordo – Sindicato, representante legítimo dos servidores; câmara municipal; e a prefeitura de Açailândia autora do Projeto de Lei que fixa os reajustes salariais dos servidores públicos efetivos do município; acordaram os índices de 8,32% para os profissionais da educação e 7% para os servidores da administração e saúde.

DSC_0267O acordo entre as partes foi firmado na manhã de hoje (07), segunda-feira, na sede da câmara de Açailândia. E além do reajuste dos servidores a prefeitura de Açailândia ainda se comprometeu de enviar, o mais breve possível, um Projeto de Lei que abrirá um leque de discussões envolvendo mais uma vez o sindicato da classe, o poder legislativo e o executivo municipal para implantação do PCCR – Plano de Cargos e salários dos Servidores Públicos da Saúde.

Nas sessões ordinárias da câmara em que o PL do Executivo foi lido e encaminhado às comissões, a sede do poder legislativo foi ocupada por dezenas de servidores públicos, solicitando da prefeitura reajustes superiores ao que estava sendo oferecido – Nesse período os ânimos estiveram bastante acalorados, mas a partir desse acordo firmado entre as partes tudo voltará à sua normalidade.

DSC_0256Outra reivindicação dos trabalhadores, essa específica dos professores, é a aplicação da Lei nº 11.738/2008, que determina a redução da jornada de trabalho  desses profissionais – A secretaria de educação, no cumprimento do que determina a Lei, já criou e adaptou novo horário de aula de forma a cumprir o que determina a LDB com relação aos 200 dias do ano letivo.

A expectativa é que os servidores possam novamente retornar à câmara na sessão ordinária da próxima quarta-feira (09), quando o PL será colocado em pauta para votação, e pelo acordo deverá ser aprovado sem emendas ou ressalvas.

1 comentários :

  1. Sobre essa adaptação que diz a reportagem, não é uma adaptação é uma falta de vergonha,sugerir aos professores dispensar os alunos antes do término normal das aula , enquanto o professor continua na escola meia hora a mais, e depois vai ficar dando aula até 20 de janeiro , que adaptação é essa? ISSO CHAMA-SE SUBESTIMAR A INTELIGENCIA HUMANA.NO CASO A DO PROFESSOR! PREFEITA INCOMPETENTE!

    ResponderExcluir