.

.

Curta o rei no Facebook

.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

PSDB e PPS descartam apoio à oligarquia e defendem união da oposição

inShare

Em nota conjunta divulgada no início da noite desta terça-feira (8) o PSDB e o PPS descartam apoiar o candidato do grupo Sarney nas próximas eleições e defendem a união das oposições sinalizando apoio a chapa liderada pelo pré-candidato Flávio Dino (PCdoB), com a possibilidade de indicação do vice.

eliziane e flavio dino PSDB e PPS descartam apoio à oligarquia e defendem união da oposição

No documento, Carlos Brandão (PSDB) e Eliziane Gama (PPS) analisam que “a decisão da governadora Roseana Sarney de permanecer no governo demonstra evidente deterioração da unidade política do grupo” e a decisão dela de não disputar o Senado “abre reais perspectivas para a vitória de uma candidatura de oposição, tanto para governador como para senador, no pleito que se aproxima”.

Em razão disso, os dois partidos defendem “que a unidade das oposições aproximará as condições políticas e eleitorais necessárias para enfrentar e derrotar a mais antiga oligarquia em atividade no Brasil”.

Defendem ainda a “consolidação de uma frente de oposição programática” e alertam para “a urgente necessidade do realinhamento das alianças necessárias para o enfrentamento da disputa eleitoral e para a consecução de um projeto de mudanças reais que tragam dias melhores para o povo maranhense”.

Na nota, os partidos deixam claro que desejam rediscutir a chapa majoritária liderada pelo candidato Flávio Dino, sinalizando para indicação do vice. “O ideal é que haja a convergência dos partidos de oposição em torno de uma única candidatura ao governo e ao Senado”, diz o texto.

Leia a seguir a íntegra da Nota:

“A decisão da governadora Roseana Sarney, de permanecer no governo até o final do seu mandato, demonstra, decerto, a evidente deterioração da unidade política do seu grupo. Permanecer no governo é também uma demonstração de contagiante fragilidade da continuidade do projeto de poder do grupo.

brandao1 292x450 PSDB e PPS descartam apoio à oligarquia e defendem união da oposiçãoAlém disso, sua decisão de não disputar a vaga para o Senado abre reais perspectivas para a vitória de uma candidatura de oposição, tanto para governador como para senador, no pleito que se aproxima.

Em razão disso, defende-se que a unidade das oposições aproximará as condições políticas e eleitorais necessárias para enfrentar e derrotar a mais antiga oligarquia em atividade no Brasil.

Cientes da necessidade e da complexidade dessa unidade, que reúne partidos com proposições diversas no plano nacional, é que o PPS e o PSDB, partidos fundamentais para a consolidação de uma frente de oposição programática, alertam para a urgente necessidade do realinhamento das alianças necessárias para o enfrentamento da disputa eleitoral e para a consecução de um projeto de mudanças reais que tragam dias melhores para o povo maranhense.

O realinhamento dessas alianças passa necessariamente pela rediscussão da chapa majoritária do candidato da oposição. Por razões nacionais e também estaduais, PPS e PSDB no Maranhão compõem, a partir de agora, um bloco unitário e programático, em razão de ter entre seus quadros excelentes nomes para disputa eleitoral.

O ideal é que haja a convergência dos partidos de oposição em torno de uma única candidatura ao governo e ao senado. Todavia, caso não sejam criadas as condições objetivas que viabilizem essa aliança, PPS e PSDB lançarão projeto próprio, fundamentado em um programa de governo que promova desenvolvimento com sustentabilidade e a inclusão social de milhares de maranhenses”.

0 comentários :

Postar um comentário