.

.

.

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Eliziane declara apoio a Flávio dino para governador do Maranhão

Aqueles que apostaram na divisão das oposições ou no lançamento de uma terceira via para tentar evitar o plebiscito entre Flávio Dino (PCdoB), e o candidato da oligarquia Sarney, Edinho Lobão (PMDB), logo no primeiro turno, perderam feio. Nesta manhã de quinta-feira, feriado do Dia do Trabalhador, a deputada Eliziane Gama reafirmou a presença dela e do PPS na coligação que está sendo estruturada para apoiar a candidatura do ex-presidente da Embratur ao Governo do Estado.

“Eu vim para ajudar, somar e contribuir com esse projeto. O que eu puder fazer para que ele seja vencedor, eu farei,” disse Eliziane Gama em entrevista coletiva à imprensan. “Hoje a candidatura do PPS é a candidatura do PCdoB”, afirmou a deputada.

983648_651546614900193_215221342475829623_nEliziane disse que desistiu da pré-candidatura atendendo ao clamor popular pela unidade das oposições, porque Flávio tem também o sentimento de mudança e defende a construção da alternância de poder. “A cidade e o Estado clamam pela unidade e nós, a classe política, precisamos ser agendados pelo clamor popular e é por isso hoje nós do PPS, atendendo esse clamor popular pela unidade das oposições no Maranhão, nós viemos aqui dizer que o PPS é PCdoB, que Eliziane é Flávio Dino, é Roberto Rocha, é PSB, PSDB, PDT, PTC, PP, PROS, Rede Sustentabilidade e Solidariedade”.

E para que não ficasse nenhuma dúvida quanto a sua participação efetiva na campanha, a deputada, que deverá disputar a eleição de deputada federal, adiantou que, “em nome de uma história de vida que eu construir, em nome de um resgate que para mim foi muito grande, em nome de uma ruptura que tive que sofrer ao longo de toda a minha vida para chegar aqui e dar o melhor de mim para esse Estado, eu quero dizer que hoje a candidatura do PPS é a candidatura do PCdoB e nos vamos construir um Maranhão, acima de tudo um Maranhão de todos nós”.

Para Eliziane Gama, a participação do PPS na aliança “é um momento histórico, não apenas pela aliança do PPS com o PCdoB, mas por representar a construção, de fato de um Maranhão que todos nós sonhamos, que todos nós efetivamente desejamos para essa e para as próximas gerações”. Ele negou qualquer acordo ou compromisso de Dino para 2016 quando estará em jogo a sucessão municipal.

A presidente do PPS destacou que lançou a pré-candidatura ao Governo do Estado pelo PPS em cima de dois pontos basilares: o movimento que protagonizado por Marina Silva, que resultou no nascimento da Rede Sustentabilidade, que em sua formatação não seria necessariamente um partido puro e simplesmente, mas um partido para a construção de um quesito fundamental que a sustentabilidade em todas as suas áreas, não apenas na questão ambiental; e o sentimento de alternância de poder.

A parlamentar reafirmou que o PPS faz oposição ao governo do Maranhão como faz oposição ao governo federal. Enfatizou ainda que o PPS é um partido que prega a alternância de poder, não simplesmente alternância pela alternância, um nome por outro nome, mais acima de tudo a alternância na troca de ideias, construção de um modelo diferenciado como prega a REDE. “Esse pensamento de oposição é o pensamento que eu coloco nas minhas práticas diárias como deputada estadual, como pessoa e como cristã, como alguém leva em consideração o princípio do cristianismo que é: “bem aventurado aqueles que têm fome e sede de justiça”.

No evento, Flávio Dino agradeceu o apoio de Eliziane Gama, do PPS e considerou que a deputada deu vários passos adiante porque “ajuda a iluminar o caminho de mudança política que se faz necessária para o Maranhão”. Segundo Dino, Eliziane Gama ajuda a escrever uma nova história para o Maranhão “com letras de Verdade e Justiça”.

0 comentários :

Postar um comentário