.

.

Curta o rei no Facebook

.

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Edinho Lobão pede à justiça que proíba a imprensa de denunciar seus muitos escândalos

O pré-candidato Edinho Lobão (PMDB) iniciou uma espécie de temporada de caça a jornalistas. A reportagem apurou que pelo menos seis profissionais de imprensa já foram notificados pela Justiça Eleitoral, somente esta semana, a pedido do peemedebista. São eles Gilberto Lima, JM Cunha Santos, Raimundo Garrone, John Cutrim, Leandro Miranda e Ivison Lima.

lobao-filho.jpeg O jornalista e blogueiro JM Cunha Santos foi notificado ontem pela segunda vez. Atendendo a decisão prolatada pela juíza Maria José França Ribeiro, ele foi obrigado a deletar um texto.

Na representação, Edinho pede que Cunha Santos seja multado em R$ 25 mil e faz um apelo de censura prévia, inclusive no “Facebook, Twitter ou qualquer outra rede social”, que foi negado pela juíza.

Um dia antes, também a pedido de Edinho, Cunha Santos foi obrigado a deletar postagem sob o título “Dilma manda o PT se afastar de Edinho Lobão”. O argumento foi de que o texto incorria em propaganda eleitoral antecipada negativa.

Em relação aos blogueiros John Cutrim, Raimundo Garrone e Leandro Miranda, o pré-candidato do grupo Sarney pede que eles sejam obrigados a retirar do blog matéria que trata da condenação de Edinho Lobão por pirataria, ocorrido em 2010. No caso de Leandro, pede também a exclusão de matéria sobre o doleiro e uma charge. Eles ainda não foram intimados.

Pelo assunto condenação por pirataria, também foi processado o radialista e blogueiro Gilberto Lima. Edinho quer que ele pague multa de R$ 30 mil por ter permitido comentário de ouvinte no programa “Comando da Noite” (rádio Capital AM) e mais R$ 7 mil por ter noticiado o caso no blog.

O radialista Ivison Lima, apresentador do programa “Bastidores da Capital” (Capital AM) foi notificado para que se abstenha a reproduzir comentário da jornalista Rachel Sheherazade sobre proposta de Edinho de retirar do Regimento do Senado a palavra “ética”. O comentário foi feito quando Sheherazade era âncora do SBT, cuja filiada no Maranhão, a TV Difusora, pertence ao peemedebista.

A tentativa de censura contra a imprensa tem sido uma constante no grupo político de Edinho Lobão. O caso mais famoso é contra o jornal “O Estado de S.Paulo”. Nele, o empresário Fernando Sarney pediu que o jornal paulista se abstivesse de publicar qualquer notícia a respeito da operação Faktor (ex-Boi Barrica), na qual o filho do senador José Sarney é acusado de corrupção.

0 comentários :

Postar um comentário