.

.

.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Em sua segunda gestão Vete ainda paga conta de gestões anteriores

A prefeita Vete continua a pagar contas do passado, principalmente no que diz respeito às escolas da zona rural, local pouco olhado pelas administrações anteriores. O assunto sobre a situação caótica de uma escola na zona rural debatido dentro do SINTEIMA – Sindicato dos Trabalhadores na Educação em Itinga do Maranhão e com publicação em um blog assinada por um professor e sindicalista, causou grande indignação à gestora, não por ser irreal, mas pela forma com que a classe trata o assunto, deixando bem claro que se trata de uma situação de politicagem e não de compromisso, já que se omitiram de mostrar a realidade.

Escola Alto Alegre do Ipuí  nas gestões anterioresEscola Alto Alegre do Ipuí construída por Vete Botelho

O professor Zelacy Sousa, autor do texto que circula em um blog denunciando a situação precária da escola existente no povoado Bom Sossego, não se lembrou de falar e nem fotografar as escolas construídas na zona rural com recursos próprios pela atual administração, localizadas nos povoados Arara Azul, Alto Alegre do Ipuí e Açaizal, nem de falar sobre as construções em andamento nos povoados KM-68 e Centro dos Baianos (Chapadão) e que na próxima segunda-feira (01) se inicia a construção de mais uma escola, dessa vez no povoado Nova Esperança. O professor esqueceu também de dizer, que graças aos benefícios conquistados pela classe durante a gestão de Vete Botelho, os recursos do Fundeb não sobram sequer para a manutenção das escolas, trabalho que vem sendo feito também com recursos próprios, já que 94% é destinado à folha de pagamento. Vale ressaltar, que os professores de Itinga estão incluídos entre os mais bem pagos da federação. Outra informação errada repassada pelo professor Zelacy Sousa (autor do texto) foi com relação ao salário recebido pela professora do povoado em questão (Bom Sossego), que na realidade recebe um salário de R$ 890,00 e não de R$ 450,00 como foi dito na matéria.

Escola Paulo Coelho (Arara Azul) nas gestões anteriores Escola  Páulo Coelho (Arara Azul) construída na gestão de Vete Botelho 

Herança do passado

A prefeita Vete disse também, que vem pagando um preço muito alto por heranças do descaso de administrações passadas, não só no setor de educação. Ela lembrou que o município sofre um défict mensal de cerca de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) de dívidas com o Ministério do Trabalho e INSS, recurso já retido na conta por conta de débitos das gestões anteriores e que tiveram que ser negociados por ela para que os servidores não fossem prejudicados.

Na oportunidade, ela falou ainda da enorme extensão rural do município, onde funcionam 32 unidades escolares e do planejamento realizado pela gestão para a substituição das escolas antigas por novas unidades de ensino, a exemplo do que já aconteceu em povoados como Açaizal, Arara Azul, Alto Alegre do Ipuí e as outras que já estão sendo iniciadas (KM-68, Centro dos Baianos e Nova Esperança), diga-se da passagem, todas com recursos próprios.

Vete falou ainda, do esforço empreendido na busca de recursos junto ao governo federal para a construção de escolas para que nenhuma criança fique fora de sala da aula. Segundo ela, de todos os projetos apresentados, até então apenas dois foram aprovados e terão recursos liberados para construção de escolas nos povoados Maranhão do Sul e Nova Esperança. Ela lembrou também que algumas escolas da zona rural passaram por ampliação com recursos próprios como a de Santa Isabel, Vavalândia e Ipanema. Em anexo segue as fotos do antes e depois de algumas escolas construídas com recursos próprios como as dos povoados Açaizal e Arara Azul, bem como a escola de Al to Alegre do Ipuí, já em pleno funcionamento.

Escola Hélio Soares (Açaizal) nas gestões anteriores

Escola Hélio Soares em fase de acabamento,  construída na atual gestão

0 comentários :

Postar um comentário