.

.

Curta o rei no Facebook

.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Marina abre dez pontos sobre Aécio e venceria Dilma no segundo turno, diz Ibope

Com 29% das intenções de voto, a candidata a Presidência Marina Silva (PSB) disparou na corrida eleitoral e agora está na cola da presidente Dilma Rousseff (PT), que teria 34% no primeiro turno se as eleições fossem hoje, segundo pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (26). Em um eventual segundo turno entre as duas candidatas, Marina ainda ganharia de Dilma, com nove pontos percentuais a frente - 45% contra 36%.

De acordo com o Ibope, o candidato tucano, Aécio Neves, aparece em em terceiro lugar com 19% das intenções de voto. Caso vá para o segundo turno com Dilma, o tucano teria 35% contra 41% da petista. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Na pesquisa anterior, divulgada pelo Ibope em 7 de agosto, a presidente Dilma tinha 38% das intenções de voto e Aécio aparecia em segundo lugar, com 23%. Já Eduardo Campos, na ocasião, candidato do PSB à presidência tinha 8%. Campos morreu em um acidente aéreo no cidade de Santos no último dia 13.

Entre os nanicos, o pastor Everaldo (PSC) aparece em quarto lugar com 1% dos votos, assim como Luciana Genro (PSOL). Os outros candidatos não chegaram a 1%.

Marina Silva tirou votos de todos os candidatos ao entrar na disputa. Dilma e Aécio perderam quatro pontos cada. Até os índices de brancos, nulos e indecisos caíram. Na pesquisa anterior, votos brancos e nulos somavam 13% e agora chegam a 7%. Eleitores indecisos atigiam 11% dos entrevistados e agora esse índice chega a 8%.

Rejeição

A ex-senadora é também a que tem menor índice de rejeição entre os três primeiros colocados, segundo o Ibope. Apenas 10% dizem que não votariam na candidata, contra 36% que rejeitam Dilma e 18%, Aécio. Pastor Everaldo tem 14% de rejeição e Zé Maria (PSTU) tem 11%.

A avaliação ao governo da atual presidente Dilma Rousseff teve pequena variação positiva. Para 34% dos eleitores, a gestão dela é boa ou ótima. Na avaliação anterior, esse índice era de 32%. Entre os que desaprovam, o índice de ruim ou péssimo passou de 31% para 29% neste levamento.

Encomendanda pela Rede Globo e pelo jornal Estado de São Paulo, o pesquisa ouviu 2.506 eleitores entre os dias 23 e 25 de agosto.

0 comentários :

Postar um comentário