.

.

Curta o rei no Facebook

.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Polícia do Paraná investiga caso de jovem que teria sido obrigada a posar com frase de apoio à corporação

Caso semelhante de abuso de autoridade policial parecido ao que aconteceu em Açailândia semana passada, relembre aqui, aconteceu no Paraná e vira manchete e choca todo o Sul do pais,

A Polícia Militar do Paraná investiga o caso de uma jovem que teria sido obrigada por policiais a posar para fotos com um papel escritomenina-pixel1a “Eu amo a PM” e a vestir um casaco da corporação. As imagens foram publicadas na última sexta-feira, em um perfil no Facebook chamado “Polícia Militar Pmpr”, que seria usado por policiais para compartilhar e comentar assuntos de interesse da classe. As fotos seriam uma espécie de represália da própria polícia já que, dias antes, a jovem teria publicado uma imagem em que aparece a mensagem “PM bom é PM morto”.

Foto: Reprodução / Facebook

Por meio de assessoria de imprensa, a Polícia Militar do Paraná informa que já tomou conhecimento do caso e que “investiga se a página é de algum integrante da corporação para tomar as medidas cabíveis”. A PM-PR diz ainda que não tem mais informações sobre o ocorrido, já que, somente pelas fotos, não é possível saber onde a foto foi tirada — mesmo que no fundo apareça um painel com a logomarca da Polícia Militar.

Até a última atualização dessa reportagem, a publicação já havia sido compartilhada por mais de 1.500 pessoas no Facebook e dividiu opiniões dos internautas. Muitos condenaram a ação da polícia de expor a jovem que, segundo alguns usuários, seria menor de idade. A PM informa que não tem informações sobre a idade dela.

Em alguns dos comentários, o perfil “Polícia Militar Pmpr” diz ainda que está “pegando todos que vêm ameaçando PMs nas redes sociais” e agradece as denúncias feitas pelos seguidores. O perfil comenta ainda que a jovem da foto era “lancinho de traficante”.

Na publicação, o perfil “Polícia Militar Pmpr” chama a jovem de lancinho de traficante e diz que vai atrás de quem critica o trabalho da corporação

Na publicação, o perfil “Polícia Militar Pmpr” chama a jovem de lancinho de traficante e diz que vai atrás de quem critica o trabalho da corporação Foto: Reprodução / Facebook

http://extra.globo.com/noticias/brasil/policia-do-parana-investiga-caso-de-jovem-que-teria-sido-obrigada-posar-com-frase-de-apoio-corporacao-13708567.html

.

0 comentários :

Postar um comentário