.

.

Curta o rei no Facebook

.

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Professores em greve acorrentam-se dentro da Prefeitura de São Luís

Temendo uma ação policial, parte dos grevistas acorrentaram-se dento do imóvel. - Foto: João Ricardo/Mirante AM

Temendo uma ação policial, parte dos grevistas acorrentaram-se dento do imóvel. – Foto: João Ricardo/Mirante AM

Um grupo de professores resolveu se acorrentar dentro do Palácio de La Ravardiere (sede da Prefeitura de São Luís), na tarde desta quinta-feira (14). Isso porque a Justiça teria deferido o pedido feito pela Prefeitura de São Luís para a reintegração de posse do prédio. Temendo uma ação policial, parte dos grevistas acorrentaram-se dento do imóvel.

Segundo informações do repórter João Ricardo da rádio Mirante AM, após assinar a notificação do Tribunal de Justiça, a presidente do sindicato e dezenas de professores acorrentaram-se dentro da sede da prefeitura. Os grevistas, como afirma Antonísio Furtado, integrante do comando de greve, temem o uso da força policial.

“Vários guardas municipais chegaram à prefeitura. Tem um contingente de mais vinte guardas com escudos e sprays de pimenta e por isso agente teme o confronto. O que nós queríamos é que o prefeito Edivaldo Holanda dialogasse conosco para que possamos buscar uma saída para resolver esse problema da educação”.

Segundo Antonísio, a ocupação não tem previsão para terminar. “Agente busca através desta ocupação, fazer com que o prefeito Edivaldo Holanda reabra as negociações e procure buscar o entendimento para que agente supere os problemas que se instalaram na rede de ensino municipal desde o dia 22 de maio, data em que iniciamos a greve”.

A ocupação teve início na noite desta quarta-feira (13). Os professores alegam que só deixarão o local após uma rodada de negociação com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC). A categoria exige 20% de reajuste salarial e melhores condições de trabalho. O impasse completará três meses no próximo dia 22. Em nota, eles alegam que visam, com a ocupação, forçar as negociações com a prefeitura.

0 comentários :

Postar um comentário