.

.

.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Sessões do Tribunal do Júri movimentam 1ª Vara criminal em Açailândia

A 1ª Vara Criminal de Açailândia realizou na última semana duas sessões do tribunal do júri na comarca. As sessões foram presididas pelo juiz Pedro Guimarães Júnior, titular da unidade judicial. Os julgamentos aconteceram no auditório da Câmara de Vereadores de Açailândia e integraram o mutirão de julgamentos em andamento na comarca que, totalizando as sessões do termo sede e dos termos judiciários de São Francisco do Brejão e Cidelândia, deve levar ao banco dos réus um total de 6 (seis) acusados até o final deste mês de outubro.

No primeiro julgamento, ocorrido no dia 14, o réu foi o carvoeiro Pedro Francisco da Costa Santos, vulgo “Pedão”, morador do Assentamento de Nova Conquista em Açailândia. Ele estava sendo acusado de ter assassinado em parceria com um menor e mais outra pessoa, a vítima Agenor Torres de Araújo.

O crime teria ocorrido nos fundos de um cemitério que fica a margem da estrada vicinal que dá acessoao povoado. Depois, o corpo teria sido jogado na beira da estrada.

O conselho de sentença entendeu que o acusado deveria ser absolvido, por falta de prova nos autos conforme formulado pela defesa promovida pelo defensor Público Thiago Manoel Castro. A sessão foi presidida pelo titular da unidade, juiz Pedro Guimarães Junior. Nesse júri, atuou na acusação a promotora de Justiça Sandra Fagundes.

No dia seguinte, 15, foi a vez do julgamento de Luis João da Silva, vulgo “Pernambuco”, morador da Vila Ildemar em Açailândia. Sobre ele, pesava a acusação de homicídio contra a vítima Deltário Antonio da Silva em maio de 2002, próximo ao Clube “Forrozão 2000”, na quadra 207 da Vila Ildemar. Ele também foi absolvido pelo conselho de sentença.

Neste segundo julgamento o promotor foi Ossian Bezerra Pinho da Silva e a defesa promovida pelo defensor público Igor Raphael de Novaes Santos.

Michael Mesquita

Assessoria de Comunicação da CGJ-MA

0 comentários :

Postar um comentário