.

.

Curta o rei no Facebook

.

sábado, 6 de junho de 2015

Deputado Wellington denuncia descaso em Açailândia e solicita visita in loco ao município


Em homenagem à data de emancipação política da cidade de Açailândia, que completou 35 anos neste sábado (6), o deputado Wellington do Curso (PPS) destacou o requerimento de Nº 219/2015, de sua autoria, que solicita a ida da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa a Piquiá de Baixo, comunidade localizada no distrito de Piquiá, município de Açailândia.

Segundo o deputado, que tem se destacado na luta pela dignidade humana, o objetivo da visita seria para verificar, in loco, os constantes desrespeitos perpetrados contra aquela comunidade, que vem sendo diretamente afetada pela contaminação advinda das atividades de armazenamento, transporte de minério de ferro e carvão e de energia termoelétrica, bem como do mau
acondicionamento dos resíduos tóxicos, o que vem causando o alto índice de enfermidades, especialmente respiratórias, de pele e de visão.

"A Declaração Universal dos Direitos Humanos garante que 'toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e à sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação'. Convivendo nesse cenário de insalubridade vivem hoje os moradores de Piquiá de Baixo, composta por mais de 1100 pessoas que há mais de 25 anos vêm sendo diretamente afetadas pela contaminação advinda das atividades de armazenamento e de transporte de minério de ferro e carvão e
especialmente da produção de ferro-gusa, de cimento e de energia termoelétrica, bem como do mau acondicionamento dos resíduos
tóxicos. 

Dessa forma, mediante os fatos aqui expostos, visando resguardar o princípio da dignidade humana, respeitando os direitos invioláveis de moradia e saúde, requeiro que seja feita diligência in loco da Comissão de Direitos Humanos a fim de que se averigue a situação atual de insalubridade e precariedade em que a comunidade de Piquiá de Baixo se encontra", ressaltou o parlamentar.

0 comentários :

Postar um comentário