.

.

Curta o rei no Facebook

.

terça-feira, 21 de julho de 2015

Por 14 votos Gleide Santos foi cassada pela Câmara de Vereadores de Açailândia


A Câmara Municipal de  vereadores de Açailândia, acaba de cassar o mandato da prefeita Gleide Lima Santos, após a leitura do  relatório da comissão Processante,  que investigou oito denuncias contra a prefeita, e quem em seu relatório recomendou a cassação da prefeita afastada Gleide pelo plenário da casa, foi colocado em votação pelos parlamentares sendo cassada por unanimidade dos presentes perfazendo catorze votos a zero.

Votaram pela cassação os vereadores;  Aluisio Silva, Fanio Mania, Professor Pedro, Vagnaldo, Marcio Anibal, Carlinhos do Fórum, Marquinhos, Diomar Freire, Fatima Camelo, Bento Camarão, Paulo Canarana,  Anselmo Roca, Canela e Fabio Pereira, faltaram os vereadores Bbezão, Jose-li Moreira, e Lenilda Costa.
Ficando assim decretada a perda do mandato da prefeita Gleide Santos, sendo convocado para posse do vice-prefeito Juscelino Oliveira no cargo de prefeito em sessão solene a ser realizada nos próximos minutos logo após seja confeccionado o decreto legislativo que será ligo e afixado em local de costume.

Já já mais detalhes da posse do prefeito Juscelino Oliveira

6 comentários :

  1. Vereadores Heróis de Açailândia: Ganharam o Respeito dos Açailandenses e serão lembrados com certeza nas próximas eleições.

    ResponderExcluir
  2. Fizeram a obrigação deles. Não duvido que ela - Gleide Santos - tire uma decisão da "manga" para anular a decisão da câmara dos vereadores. A verdade é que somos burros, vendemos os nossos votos e depois queremos cobrar que os políticos levem as nossas necessidades a sério. Para a política mudar, a população precisa mudar primeiro.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, Que golpe de mestre.

    ResponderExcluir
  4. Và com o capeta # Maria louca, vc e suas amizades compradas. Esta loca com povo louco por dinheiro que ela carrega em baixo da asa esta aterrorizando a cidade dizendo que vai voltar. Voltar só se for pro inferno.

    ResponderExcluir
  5. Ela pode recorrer?

    Não acredito que ainda há brecha

    ResponderExcluir
  6. Se consegui reverter essa decisão, merece mesmo continuar como prefeita. Olha o que diz a própria lei:
    _
    O que, entretanto, é interdito, subtraído ao Judiciário é invadir o campo próprio dos atos interna corporis, valorando função política que a ordem jurídica conferiu ao Legislativo, com exclusividade, indo ao mérito da cassação, rivisando-a por esse motivo. O Judiciário não pode substituir o julgamento político-administrativo da Câmara pelo seu. A teoria dos motivos determinantes se impõe aqui, no particular, pela qual todo ato, quando tiver sua prática motivada, fica vinculado ao motivo exposto. Daí não se busca no Judiciário, saber se foi justa, injusta, inconveniente ou severa a deliberação da Câmara, se esta deveria perdoar ou não o acusado, pois este juízo é de mérito, e a Justiça não pode substituir a deliberação da Câmara Municipal por um pronunciamento de mérito do Judiciário (CASTRO, 2006, p. 480-481).

    ResponderExcluir