.

.

.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Entidades pedem ao MP de Imperatriz e Augustinópolis que fiscalizem empreendimento na Bela Vista (TO)

      Elas denunciam que já houve impacto ambiental com derrubada da mata ciliar

A Fundação Rio Tocantins – Memorial do Pescador, representada pelo diretor-tesoureiro, jornalista e ambientalista Domingos Cezar e a Rio Azul Produções, representada pelo diretor-presidente, fotógrafo Sidney Rodrigues, entrou na última quinta-feira (26) com um pedido para que o Ministério Público, dos estados do Maranhão e Tocantins, fiscalizem e acompanhem a obra da construtora.

IMG_5941O relatório, no qual foi anexado fotos e filmes, foi protocolado pelo ambientalista Domingos Cezar, na manhã de quinta-feira, na Promotoria Especializada em Defesa do Meio Ambiente de Imperatriz, aos cuidados do promotor Jadilson Cirqueira, e à tarde do mesmo dia, o relatório foi protocolado na Promotoria de Justiça de Augustinópolis (TO), sob a responsabilidade do promotor Paulo Sérgio Ferreira de Almeida.

No relatório, o ambientalista informa aos dois promotores de justiça que, na cabeceira da ponte Dom Felippe Gregory, no lado do estado do Tocantins, uma empresa está construindo um grande empreendimento, que parece tratar de um conjunto habitacional. “Acontece, Excelências que a construtora aterrou parte de uma enorme vala, a partir do empreendimento até a margem do rio Tocantins”.

O documento dá conta que, até chegar ao rio, a empresa derrubou grande parte da mata ciliar que ali existia causando grande impacto ambiental àquela região. “Como não conhecemos a planta do empreendimento, gostaríamos que Vossas Excelências cobrassem uma explicação de como se encontra o andamento da obra e de que se trata a enorme vala que liga o empreendimento à margem do rio.

“O certo, e isso podemos constatar é que já houve um desrespeito ao meio ambiente, quando a lagoa foi inconvenientemente aterrada, bem como, a mata ciliar da margem do rio foi derrubada”, afirma o documento, acrescentando que, “e para que o impacto ambiental não seja maior, causando problemas à população ribeirinha é que estamos oficializando essa denúncia”.

Na manhã da última sexta-feira (27), o ambientalista recebeu lideranças de moradores e barraqueiros de Bela Vista, que vieram lhe pedir apoio nessa luta. O ambientalista que recentemente denunciou um empresário que causou impacto ambiental no povoado Jatobal (TO) prometeu que vai pessoalmente cobrar explicação da Prefeitura e Câmara Municipal de São Miguel do Tocantins. (Assessoria/FRT).

0 comentários :

Postar um comentário