.

.

Curta o rei no Facebook

.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Açailândia: Casas do "Minha Casa, Minha Vida" estão 90% concluídas e será entregue em dezembro


Na manhã desta terça feira (20) representantes do consorcio responsável pelas obras do "Minha Casa, Minha Vida" e da Prefeitura de Açailândia estiveram no local onde se encontra construído as casas do projeto, e na ocasião fiscalizaram a qualidade das obras e fizeram esclarecimentos importantes, onde foi rebatido muitos boatos que tem sido plantados para aterrorizar os ganhadores das residências, como por exemplo, de que as pessoas que necessitam do lugar próprio para morar nunca receberiam as chaves de suas casas. 
As obras seguem a todo vapor e 1.500 casas, das 3.000 residência já estão totalmente concluída. O responsável pela integração do consórcio, Eduardo Lins, falou sobre as etapas em que se encontra atualmente as obras do programa. 

"Já se encontra um percentual de 90% acumulado de infraestrutura e habitação, o prazo nosso de execução é já agora em dezembro, que é quando queremos finalizar todas as obras, existe pendências nossa do consórcio, do Governo Federal e houve pendências da prefeitura que foram regularizadas nos últimos meses, o pagamento que estava atrasado e foi regularizado também nos últimos meses fez com que as obras não parassem, mas foi prejudicado pelo não cumprimento financeiro do Governo Federal o que atrasou bastante, mas estamos com a meta de concluir tudo no fim do ano, das três mil casas já temos 1500 casas prontas. Falta construirmos a creche e equipamentos que a prefeitura vai disponibilizar recursos para construção de mais duas escolas. É um projeto grande e que vamos entregar no fim do ano", disse. 

O Secretário de Meio Ambiente e Comunicação, Sininger Vidal também fez esclarecimentos sobre o atraso. " Os cadastros, são três mil casas, a gente pode olhar e perceber que no Maranhão nós temos muitas cidades que não tem este número de residências em sua sede, e a gente tem aqui uma nova cidade dentro de Açailândia, é importante ressaltar que isto demanda tempo, demanda técnica e é preciso entregar para a população com todos os
problemas solucionados. Então estão sendo solucionados, infelizmente houveram atrasos por parte do Governo Federal, mas já está colocado em dias e temos uma obra deste tamanho, que já está com 90% concluída é muito fácil fazer as contas de que vai ser entregue em um espaço de tempo muito curto", disse. 

Ele também esclareceu sobre como se dará a distribuição das casas. "Este cadastro, estas três mil casas foram divididas em dois grandes grupos, o primeiro grupo com 1500 pessoas que foram sorteadas lá no estadio municipal que a imprensa toda cobriu que a cidade toda compareceu e muita gente participou, estas pessoas estão cadastradas, estão na Caixa, estão aptas a receber suas casas, já as 1500 casas prontas, porque estas 1500 ainda não foram entregues? Porque a Caixa Econômica só aceita entregar a obra completa, só após o termino das três mil casas e a partir dai vai ser possível entregar todas as casas. Quem foi sorteado nas 1500 casas lá no estadio municipal há três, quatro anos atrás, pode ficar tranquilo, sossegado que o seu nome já está na Caixa Econômica Federal, pode consultar o site, obviamente alguns suplentes entraram porque foram sorteados várias pessoas a Caixa levantou os critérios, quem estava dentro dos critérios permaneceu, também foi sorteado alguns suplentes e as pessoas que não estavam dentro dos critérios foram substituídos pelos suplentes que também foram sorteados naquela ocasião". 

"Então, as outras 1500 casas é destinada para área de risco, mulheres em situação de abandono, é deficientes físicos, vários outros critérios compões estas outras 1500 casas, o município através da Secretaria de Meio Ambiente e Defesa Civil fez no último mês um recadastramento de toda a área de risco do município de Açailândia e estas pessoas estão sendo comparadas o cadastro atual com o cadastro antigo, haja visto que o primeiro cadastro foi feito há mais de seis anos, então estamos comparando o que aumentou as pessoas que deixaram de morar em área de risco e estamos fazendo este comparativo para ver quais pessoas tem realmente direito a ter estas casas que quando foram entregues não haverá problemas de estruturas, inclusive sendo o primeiro bairro de Açailândia que contará com um sistema sanitário completo, com estação de tratamento de esgoto completo, com Posto de Saúde e toda a estrutura responsável, não se faz isto do dia pra noite, com passe de mágica, como infelizmente algumas pessoas tem dito que faria", concluiu.

Vinicius Cabral, assessor de desenvolvimento da Prefeitura de Açailândia falou sobre a acusação de que a atual gestão teria desviado os recursos. "É um consórcio de cinco empresas, a grande questão que temos que deixar de fato para a população esclarecida, é como funciona o "Minha Casa, Minha Vida", do Governo Federal, a muito se dito que sumiu dinheiro que não está sendo construído porque à desvio de recursos, mas temos que esclarecer que o programa "Minha Casa, Minha Vida" é um convênio da Prefeitura Municipal com o Ministério das Cidades, e a Caixa é o agente fiscalizador e repassador, agente financeiro do programa. A Prefeitura não recebe nenhum recurso deste convênio, as empresas contratam com o programa e eles de acordo com o financeiro vai sendo repassado estes valores. No "Minha Casa, Minha Vida" a Prefeitura teve a atribuição de aprovar os projetos porque vai receber depois de concluído toda a parte de água e esgoto e infraestrutura, esta é a função da Prefeitura, não se meche em recurso financeiro do "Minha Casa, Minha Vida", na competência da Prefeitura, este recurso financeiro é gerido pelas empresas. Não existe em nenhum cronograma do programa em que a Prefeitura receba qualquer tipo de recurso", afirmou.

E também rebateu a acusação levada ao ar em programa eleitoral de candidato em que a Prefeitura de Açailândia foi acusada de utilizar o dinheiro do "Minha Casa, Minha Vida" para asfaltar a cidade. "Isto é um absurdo, um convênio da Prefeitura com o Ministério das Cidades, onde não tem intervenção nenhuma da Prefeitura pra que haja disponibilização do financeiro, não a fundamento nenhum nesta acusação, é um desconhecimento muito grande se falar de uma situação desta, o asfalto foi feito no município com muito esforço da Prefeitura. Isto é coisa de quem quer conturbar a situação que não sabe que com muito esforço conseguiu pavimentar grande parte do município. Eu qualifico de desconhecimento para não ser mais severo de quem quer conturbar a situação e não sabe gererir um município deste tamanho [ Açailândia ] ", finalizou. 

2 comentários :