.

.

.

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Ninguém escapa das farras e orgias do Palácio dos Leões; nem Flávio Dino Data: 02 de Maio de 18 às 07:34 Categoria: Festa Sem Comentários Parece uma doença a que todos os governantes, familiares e amigos, estão submetidos a contrair, mesmo insistindo que jamais farão quando assumem a maior casa governamental do Maranhão: O Palácio dos Leões. Até Flávio Dino, que prometeu coibir gastos com farras no local, acabou ostentando jantares e festas em menos de 20 dias com gastos bancados por nós contribuintes. Nos períodos de Roseana Sarney, as farras incluíam almoços, jantares, festas caras e luxuosas nos Leões e na Casa de Veraneio do Governo do Estado, na Praia do Farol. Extravagância paga por todos nós, que beiravam aos milhões a cada ano. Antes, porém, no período da gestão de José Reinaldo Tavares a farra era escandalosa, com banheiras encharcadas das mais finas bebidas, como Proseco, para que a realeza e os amigos pudessem banhar. E lá estava novamente o nosso suado dinheiro. Agora, quando tudo poderia ter mudado pelas promessas do governador Flávio Dino, eis que as festas e o consumo de comidas e bebidas finas voltaram, como foi registrado ontem no Blog do Diego Emir O governador fez, em menos de 20 dias, três banquetes: uma para festejar o apoio de 14 partidos políticos, outro para o presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia, para receber a confirmação do DEM no arco da aliança governista ao projeto de reeleição e outro, no dia 30 de abril deste para comemorar o aniversário do governador. E tome farras! E tome dinheiro público! E tomamos nós bem naquele lugar! Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook. Rigo Teles participa de encontro para emancipação de povoado Data: 02 de Maio de 18 às 06:53 Categoria: Política Sem Comentários O deputado Rigo Teles esteve ontem, 1° de Maio, Dia do Trabalhador, pela manhã visitando o povoado Centro do Roque, acompanhando dos vereadores de Barra do Corda, Eteldo, e João Pedro. No local, conversou com a população do povoado sobre a questão da emancipação política daquela região, que está na pauta da Câmara Federal para votação dia 15 próximo. “Fiquei feliz em reencontrar grandes amigos e lideranças que garantiram a mim que estaremos juntos em mais uma jornada política”, disse o parlamentar. Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook. Tribunal condena homem que desfilava com amante para humilhar a ex Data: 02 de Maio de 18 às 03:00 Categoria: Política Sem Comentários O Estadão Blog do Fausto Macedo Desembargadores do TJ do Distrito Federal negaram recurso do réu, por unanimidade, e mantiveram sanção de R$ 5 mil a título de indenização por ‘relacionamentos extraconjugais públicos Victor Irajá, especial para o Blog Foto: Pixabay Os desembargadores da Sétima Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) negaram, por unanimidade, recurso a um homem que traiu a mulher. Ele foi condenado em primeira instância a pagar R$ 5 mil de indenização por danos morais à ex, por supostamente tê-la humilhado e exposto o caso publicamente. De acordo com a ação ajuizada pela mulher, o pedido de divórcio, por parte dela, foi motivado pelos ‘frequentes casos extraconjugais que o homem mantinha publicamente’. Ela alegou ter tido uma gravidez de risco agravada pelo comportamento do ex-marido e ao futuro óbito do bebê – nascido prematuramente e morto quatro dias depois do parto. O juiz titular da 1.ª Vara Cível de Ceilândia, Domingos Sávio Reis de Araújo, do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, aceitou parcialmente o pedido da mulher e condenou o ex ao pagamento da indenização. O magistrado destacou que para a condenação do homem ‘foi necessário um comportamento ilícito de sua parte que desborde dos limites do razoável, considerando os padrões de ética e moral, e que seja capaz de gerar efetivo dano ao outro’. Para o juiz, ‘o réu não respeitou os deveres inerentes ao casamento, (…) teve relacionamento extraconjugal’, reiterando que ‘o fato de manter um relacionamento fora da constância do casamento, por si só, não é causa suficiente para ocorrer a reparação’, mas que ‘a publicidade do relacionamento extraconjugal impôs a autora um vexame social e ensejou humilhação que extrapolou o limite do tolerável’. Na apreciação do recurso, os desembargadores do Tribunal de Justiça/DFT entenderam que a condenação deveria ser mantida. A sentença confirma que o não cumprimento da ‘fidelidade conjugal não implica, por si só, em causa para indenizar’ a ex-mulher, mas que o homem exibia-se ao lado de uma suposta amante em bares e restaurantes frequentados por familiares da ex, o que representaria uma situação humilhante e vexatória, segundo os desembargadores. Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook. Imposto de Renda 2018: veja o que fazer se você perdeu o prazo da declaração


prazo para enviar a declaração do Imposto de Renda terminou às 23h59 desta segunda-feira (30). Alguns brasileiros perderam o prazo e não acertaram as contas com o Leão.
A Receita Federal informou ter recebido 29.269.987 declarações do Imposto de Renda até às 23h59 de segunda-feira, número acima da expectativa de receber 28,8 milhões de declarações neste ano. Desse total, ainda de acordo com o Fisco, 317.920 declarações foram enviadas por dispositivos móveis.
Quem não enviou o documento só vai poder entrar de novo no sistema da Receita a partir das 8h de quarta-feira (2).

Perdi o prazo. O que faço?

Quem perdeu o prazo terá que baixar o programa da Receita Federal e mandar a declaração do Imposto de Renda. É recomendável que o contribuinte acerte as contas o quanto antes para pagar uma multa menor.
Assim que emitir a declaração, o contribuinte receberá a “notificação de lançamento de multa” e a Darf da multa. O contribuinte terá 30 dias para pagar a multa e regularizar sua situação.

Tenho que pagar multa por atraso?

Sim. A multa é de no mínimo R$ 165,74 e no máximo 20% do imposto devido.

Como ela é calculada?

Quem não tem imposto a pagar terá R$ 165,74 descontados da sua restituição. Já aqueles que terão que pagar IR, a multa é de 1% ao mês, começando a contar a partir de maio. O valor máximo é de 20% do imposto devido.

O que acontece com quem não faz a declaração?

Além do prejuízo financeiro com a multa, o contribuinte fica com o CPF “sujo”, o que pode lhe impedir de empréstimos, tirar passaportes, obter certidão negativa para venda ou aluguel de imóvel e até prestar concurso público até a regularização da situação.

Quem enviou a declaração com erro e quer retificar paga multa?

Não. A declaração retificadora não está sujeita à multa por atraso na entrega.

0 comentários :

Postar um comentário