.

.

.

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

DHPP desmente boato de prisões de policiais no “Caso Ivanildo Paiva”




A Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) desmentiu, na manhã dessa quarta-feira (21), que dois policiais militares do Pará tenham sido presos suspeitos da autoria do crime de pistolagem que teve como vítima o prefeito de Davinópolis, Ivanildo Paiva.
A falsa notícia foi desmentida pelos delegados Lúcio Rogério Reis, titular da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa, que veio de São Luís para reforçar a força-tarefa criada para investigar o crime, e o delegado Praxisteles Martins, titular da DHPP em Imperatriz.
Informações nesse sentido começaram a circular desde a noite de terça-feira (20) e chegaram a ser divulgadas em programas de TV e blogs locais.
“Alguém resolveu publicar suas próprias convicções em redes sociais sem nenhuma base no que está sendo apurado”, destacou Lúcio Rogério.
Já Praxisteles Martins destacou que, ao disseminarem o boato, publicaram até fotos dos supostos policiais militares cujas prisões teriam sido decretadas, comparando com o retrato falado dos suspeitos.
“Foram veiculadas fotos dessas pessoas e esse fato não é verdade. Isso está prejudicando as investigações e nós vamos ter de tomar providências para que outras notícias falsas não voltem a circular”, completou o delegado Martins.
As investigações estão em ritmo de muito trabalho com os policiais da força-tarefa, que são em número de 20, incluindo os quatro delegados, buscando resolver o problema o mais rápido possível.
O prefeito Ivanildo Paiva (PRB), de 57 anos, foi encontrado morto na manhã do dia 11 de novembro, nos arredores da sede de sua fazenda, no município de Davinópolis.

0 comentários :

Postar um comentário