.

.

.

sexta-feira, 31 de maio de 2019

Oposição em Açailândia cria falas nunca ditas pelo prefeito Juscelino



Os grupos contrários ao prefeito de Açailândia, Juscelino Oliveira (PCdoB), não param de criar mentiras usando o nome do gestor municipal.
Na tentativa de afastar do cargo o prefeito legitimamente eleito pelo povo, inventaram falas [afirmações] nunca ditas [proferidas] por Juscelino.
Nos últimos dias fabularam em meios de comunicações locais e da capital que o prefeito teria dito para seu secretariado, durante reunião realizada em seu gabinete, que não será afastado do cargo nem pelo judiciário e muito menos pela Câmara Municipal.
Tudo invencionice! Com clara intenção de colocar o prefeito contra o Judiciário e o Parlamento.
De fato, a reunião existiu, entretanto, para discutir detalhes do aniversário da Cidade [06 de junho]. Na ocasião, Juscelino Oliveira ressaltou que lutará com todas as suas forças para não deixar Açailândia ser entregue a “um bando de abutres” que só pensam no seu próprio umbigo.
– E é um tal de FAKE NEWS que não acaba mais
Uma mulher identificada como “Fel Rosa” escreveu um texto que viralizou entre os açailandenses nas redes sociais.
Ela diz, “será que Açailândia está fadada a viver o mesmo processo de mudança de gestão? A bola da vez são os candidatos de plantão. São pré-candidatos a prefeito e vereadores que na ânsia de galgar os degraus dos cargos públicos buscam incansavelmente erros, falhas na gestão atual, já que não têm nenhum projeto político para nossa cidade. Não apresentam boas ideias, soluções ou se prestam a pelo menos se inteirar da verdade.”
A autora completa: “Eles usam de mentiras, plantam falsas acusações, enveredam pela falsidade dos rumores, disseminam a hipocrisia. Mostram os piores ímpetos da humanidade, em busca tão somente do voto do eleito de nosso município. E cabe a nós perguntarmos, ‘o que queremos para Açailândia?’.
“Fel Rosa” continua a explanar que a impressão inicial é que se preparam para tomar, derrubar a gestão, e que isso é demonstração de poder. “Não nos oferecem as mentes cheias de resoluções governamentais: trariam remédio seguro contra a falta investidores, o “déficit” orçamentário, o desequilíbrio das contas, a ausência de infraestrutura e saneamento básico, os atendimentos na saúde, onde a demanda é muito maior que a capacidade de atendimento, etc. Estariam interessados em solucionar ou aumentar os problemas de Açailândia.”

0 comentários :

Postar um comentário